De causar arrepios: os fantasmas que assustam os paulistas na Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 15/02/2016 22h10
Palmeiras

A Libertadores começa, para os times brasileiros, nesta terça-feira (15). Os três times paulistas, Corinthians, Palmeiras e São Paulo, se reforçaram e investiram para montar bons elencos em busca de mais um título. No entanto, existem pedras no caminho de cada um deles que, seja por um fator histórico, seja pelo atual momento, podem acabar com o sonho de seus torcedores.

O Jovem Pan Online lista abaixo os fantasmas que assustam a torcida dos times de São Paulo na atual Libertadores.

Palmeiras

O São Paulo

O Verdão tem seu próprio “bicho-papão” na Libertadores, e é justamente um de seus maiores rivais: o São Paulo. Nas três vezes em que os dois se encontraram no torneio continental, o Tricolor levou a melhor. Em 1992, eliminou alviverde, então campeão brasileiro, com um empate e uma vitória; em 2005, venceu no Parque Antártica e no Morumbi para ficar com a vaga; e em 2006, com mais dificuldades, passou pelo rival com uma vitória em casa após empate no primeiro jogo.

O questionável trabalho de Marcelo Oliveira

Técnico bicampeão brasileiro, Marcelo Oliveira chegou ao Palmeiras no meio da temporada passada, mas, apesar de conquistar a Copa do Brasil, ainda não convenceu. A pressão sobre seu trabalho tem aumentado em 2016 por causa do fraco desempenho do alviverde até o momento. Além disso, o treinador tem se enrolado ao lidar com a insatisfação e a falha de seus jogadores, como no caso do agora afastado Leandro Almeida.

São Paulo

Lucão

O pesadelo no São Paulo nos últimos jogos tem nome. Lucão tem falhado constantemente e deu uma “assistência” ao corintiano Lucca no Majestoso. Com a chegada de Maicon, emprestado pelo Porto, e a esperada volta de Lugano, o jovem zagueiro voltará para a reserva. Mas, e quando o Tricolor precisar de seus serviços de novo? O torcedor são-paulino sente arrepios só de pensar.

Os times brasileiros

Tirando o Palmeiras e o Atlético-PR, os times brasileiros costumam ser algozes do São Paulo na Libertadores. Nos últimos anos, o Tricolor tem caído quase sempre que se depara com adversários compatriotas. Foi assim com o Internacional em 2006, com o Grêmio em 2007, com o Fluminense em 2008, o Cruzeiro em 2009, o Internacional em 2010, o Atlético-MG em 2013 e Cruzeiro em 2015.

Corinthians

A falta de entrosamento

Os milhões de dólares dos times chineses desfiguraram o Corinthians, campeão brasileiro em 2015. Na atual temporada, o clube conseguiu se reforçar bem, mas agora Tite tem a missão de reconstruir a equipe a tempo de brigar pelo título da Libertadores. Com Guilherme, Marlone, André e Giovanni Augusto tendo jogado pouco até aqui, o Timão conseguirá o necessário entrosamento durante a competição? A missão não é das mais fáceis.

O River Plate

O Corinthians encontrou-se, nos últimos anos, por duas vezes com o time argentino na Libertadores, e nas duas levou a pior. Em 2003, perdeu por duas vezes por 2 a 1. Já em 2006, mesmo sendo o campeão brasileiro do ano anterior, o alvinegro sofreu mais duas derrotas, sendo a segunda no Pacaembu, de virada, para revolta dos torcedores.

Em 2016, o River Plate vem forte, ostentando o título de atual campeão da Libertadores. É um adversário complicado para qualquer time do torneio, especialmente para o Corinthians, ao se analisar o retrospecto.