De volta aos ringues após 8 anos, Popó garante: “quero um título mundial”

  • Por Lucas Reis/Jovem Pan
  • 29/04/2015 13h54
Em 2011

Depois de 8 anos fora dos ringues, Acelino “Popó” Freitas se prepara para retornar ao boxe. Em conversa exclusiva com a Jovem Pan Online, o ex-campeão mundial dos pesos super-penas e pesos-leves comentou sua preparação para lutar no dia 18 de julho, em Santos e afirmou que seu objetivo é voltar a disputar um cinturão mundial.

“O ritmo é mais na parte física, porque a parte técnica gente já entende um pouco. Meu treinador já está a vinte dias treinando comigo. É colocar o condicionamento físico em dia e ir embora. Fazer uma luta que chame a atenção, com um adversário bom, mostrar que temos qualidade para voltar. Divulgar o boxe que é minha arte, e dar alegria, incentivar a garotada a praticar essa modalidade”, explicou o lutador.

Popó explicou que voltará a lutar em um peso acima do que estava acostumado, mas que o objetivo é baixar de categoria e lutar no mesmo peso de Mayweather e Pacquiao: “vou começar no mesmo peso que lutei com Michael Oliveira dois anos atrás, que foi nos super-meio-medios (69 kg), que é uma categoria boa pra minha mão que não sumiu, tanto que ganhei por nocaute. E depois venho a fazer lutas no peso mais baixo, que é o meio-médio (66 kg)”, completou.

O adversário para o retorno do baiano aos ringues ainda não foi oficializado. Segundo o boxeador, dois possíveis adversários serão analisados ainda está semana: “já mandaram dois nomes, dois argentinos, bons, 10 ou 15 anos mais novos que eu. Gostei, vamos analisar essa semana e ver se enquadra. O lutador não tem que se enquadrar só comigo, tem que se enquadra com o que vende na televisão, não posso colocar qualquer zé mané para lutar e divulgar esse cara”.

Último grande nome do Brasil no boxe mundial, Popó decidiu voltar aos ringues, segundo ele, para levantar a modalidade no país, mas sem deixar de lado a ideia de reconquistar um título mundial: “meu objetivo é levantar o boxe. As pessoas acham que o UFC acabou com o boxe, o boxe é que não tem nenhum campeão. O UFC teve 4 campeões simultâneos no Brasil. Quando tinha divulgação muito grande na Fórmula 1, o Ayrton Senna era campeão; no tênis, naquela febre, era o Guga o campeão. No boxe tinha Popó, Eder Jofre. Mas não tem mais nenhum campeão para levantar a modalidade”, afirmou o ex-campeão. “Essa é nossa ideia para o ano que vem. Enfrentar adversários bons e tentar um título mundial”, completou.