Decisões por pênalti: relembre finais definidas do jeito mais emocionante

  • Por Jovem Pan
  • 04/05/2015 22h18

Palmeiras e Boca Juniors decidiram a Libertadores de 2000 nos pênaltis e o tim argentino levou a melhor

Boca Juniors e Palmeiras na decisão por pênaltis em 2000

Santos e Palmeiras decidiram o Campeonato Paulista, neste domingo (3), e quem levou a melhor na decisão por pênaltis foi o time da Baixada Santista, que converteu todas suas quatro cobranças (David Braz, Gustavo Henrique, Victor Ferraz e Lucas Lima). O Palmeiras acertou duas cobranças (Cleiton Xavier e Leandro Pereira), mas Rafael Marques e Jackson perderam suas chances e jogaram as esperanças do Verdão por água abaixo. Após a final, o Jovem Pan Online relembra outras decisões de campeonato nas quais houve cobranças de penalidades máximas e, claro, alguns saíram como vilões.

– Brasil 0 (3) x (2) 0 Itália – final da Copa do Mundo de 1994

Como não se lembrar da decisão entre Brasil e Itália quando falamos em finais definidas nas penalidades? Nas cobranças, Márcio Santos desperdiçou para a Seleção Brasileira, com Pagliuca defendendo, mas Romário, Branco e Dunga foram bem em suas batidas. Pela Itália, Baresi bateu para fora, Massaro teve sua chance defendida por Taffarel e Roberto Baggio mandou por cima do gol, em cobrança desperdiçada muito lembrada até hoje.

– Palmeiras 0 (2) x (4) 0 Boca Juniors – final da Libertadores de 2000

Depois de um empate por 2 a 2 no La Bombonera, no jogo de ida, o Palmeiras recebeu o Boca Juniors, no duelo de volta da decisão da Copa Libertadores de 2000, e os argentinos venceram nos pênaltis por 4 a 2. Schelloto, Riquelme, Palermo e Bermúdez converteram suas cobranças para o Boca Juniors e, do lado do Palmeiras, Alex e Rogério foram bem em suas batidas, mas Asprilla e Roque Júnior foram mal e desperdiçaram suas chances.

– Vasco 0 (3) x 0 (4) Corinthians – final do Mundial de Clubes de 2000

Depois de um empate por 0 a 0 que resistiu até à prorrogação, a decisão do Mundial de 2000 foi para os pênaltis e, nas cobranças, Romário, Alex Oliveira e Viola converteram para o Vasco, mas Gilberto e Edmundo erraram. Do lado corintiano, Rincón, Fernando Baiano, Luizão e Edu acertaram e só Marcelinho Carioca errou.

– Itália 1 (5) x (3) 1 França – final da Copa do Mundo de 2006

A definição do campeão mundial de 2006 ficou para as penalidades, depois de um empate por 1 a 1 que persistiu até à prorrogação. Nas cobranças, os italianos  foram perfeitos, com Pirlo, Materazzi, De Rossi, Del Piero e Grosso, e os franceses acertaram com Wiltord, Abidal e Sagnol, mas Trezeguet foi o vilão da vez e perdeu seu chute.

– Palmeiras 2 (4) x (3) 1 Deportivo Cali – final da Libertadores de 1999

A Libertadores de 1999 foi decidida da maneira mais emocionante possível. Palmeiras e Deportivo Cali terminaram o tempo normal com o placar de 2 a 1 (já que o primeiro jogo terminou 1 a 0 para os colombianos), placar que leva a decisão para os pênaltis. Nas penalidades máximas, brilhou a estrela palmeirense. Marcos viu a cobrança de Bedoya ir na trave, e assistiu Zapata chutar para fora o penal que deu ao Palmeiras seu primeiro e único título continental.