Defendendo cinturão no Jungle Fight, Ericka Almeida diz estar bem preparada

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2015 17h28

Campeã dos pesos-palhas femininosEricka Almeida

Neste dia 11 de abril, sábado, será realizado o Jungle Fight 76, maior evento de MMA da América Latina, na cidade de Itu, interior do estado de São Paulo, e a brasileiro Ericka Almeida vai defender o cinturão da categoria peso-palha feminino (até 52kg) em combate contra a chilena Jennifer Gonzalez.

Antes da luta, a sorocabana falou com a Rádio Jovem Pan e falou sobre a preparação para o combate.

“Estou a todo vapor. Estou fazendo três treinos por dia. Nesta última semana estou mais focado na dieta, para bater os 52kg da categoria e mandar ver no Jungle Fight. Desta vez eu nunca me senti tão forte. Não senti fraqueza nos treinos. Normalmente sente mais para o final da semana, já com alguns dias sem carboidrato, mas desta vez foi perfeito o meu camping”, disse a lutadora, que revelou ter uma dieta bem estrita, inclusive sem carboidratos, na semana final de treinamentos.

Ericka ressaltou que sua especialidade é o jiu-jitsu, mas assegurou estar preparada caso a luta vá por outro caminho que fuja da luta de chão.

“Exatamente. Tem oito anos que eu treino jiu-jitsu, com o professor Herman Gutierrez, de Sorocaba, e o jiu-jitsu vai ser sempre o meu carro-chefe. Independentemente de eu estar desenvolvendo a minha parte de trocação, o jiu-jitsu vai ser sempre ser meu ponto forte. Atualmente estou na faixa marrom. Quem luta MMA precisa estar preparado para qualquer situação e estamos trabalhando bastante para isso”, falou.

A sorocabana também explicou sua entrada ‘inusitada’ nas artes marciais mistas.

“Eu comecei trabalhando em uma das academias nas quais o Herman dava aula, como recepcionista. Então tive que conhecer a modalidade jiu-jitsu para poder apresentar para as pessoas que vinham conhecer a academia. Quem acabou se interessante fui eu. Comecei a treinar, a competir e uma vez tive a oportunidade de lutar MMA a convite do meu professor. Eu aceitei, ele viu que fui bem e me profissionalizei”, falou, destacando seu objetivo de ir para o UFC. “Com certeza. É o objetivo de todo atleta profissional. Estamos no caminho certo. Minha preocupação inicial é defender o cinturão e continuar invicta. Ir para o UFC é uma consequência do trabalho bem feito aqui”, finalizou.