Delegação argentina é recebida com elogios e festa no retorno ao país

  • Por Agência EFE
  • 14/07/2014 18h16

Torcedores receberam a Argentina com festa após derrota da seleção na final da Copa do Mundo

Torcedores recebem a seleção argentina após final da Copa

Após a amarga derrota por 1 a 0 para a Alemanha na final da Copa do Mundo, a seleção argentina retornou nesta segunda-feira ao país, onde foi recebida por milhares de torcedores no aeroporto de Ezeiza, nos arredores de Buenos Aires, e depois pela presidente Cristina Kirchner.

“Esse grupo se entregou por inteiro e deu o sangue em cada jogada”, declarou à televisão pública o técnico Alejandro Sabella ao descer do avião, que aterrissou de manhã.

Os jogadores evitaram o contato com a imprensa e entraram cabisbaixos no ônibus que os levou à sede da Associação do Futebol Argentino (AFA), onde foram recebidos pela presidente do país, Cristina Kirchner.

“Gostaria de chegar de outra maneira”, disse em poucas palavras o volante Javier Mascherano, um dos melhores jogadores argentinos no torneio e o único do elenco a se manifestar até então.

A governante abraçou todos os jogadores e membros da comissão técnica e garantiu ter se orgulhado da campanha feita pelos vice-campeões mundiais.

“Um orgulho imenso de como defenderam as cores da República Argentina com dignidade, orgulho e capacidade. Verdadeiros leões. Com garra, equipe e paixão, é possível triunfar”, declarou Cristina, que confessou não ter assistido a nenhuma partida.

O zagueiro Federico Fernández lembrou que muitos torcedores argentinos não apostavam em uma boa campanha da equipe no Mundial, mas que foram até o aeroporto para homenageá-los porque a seleção “calou a boca” dos críticos.

Astro maior da seleção, Lionel Messi agradeceu a calorosa recepção dos argentinos e lamentou a derrota para os alemães na partida que poderia garantir o terceiro título mundial ao país.

“Gostaríamos de ter trazido a taça para festejarmos. Tentamos e fizemos o máximo possível, mas não deu. Foi montado um grupo espetacular, muito unido, e isso nos levou até a última partida. Continuaremos trabalhando e esperamos dar mais alegrias ao país”, disse o capitão, que ganhou o prêmio de melhor jogador do torneio.

O volante Javier Mascherano afirmou que o time chegou ao Brasil cercado de dúvidas, mas que voltou “com muitas certezas” e se mostrou esperançoso sobre o futuro da seleção.

Milhares de torcedores também se reuniram no centro de Buenos Aires para ovacionar a equipe, mas tiveram que retornar para casa após serem informados que a seleção havia cancelado a saudação.

“Contra o possível colapso das vias e um trânsito habitual na cidade em dia de trabalho, as autoridades pertinentes recomendaram que a seleção argentina se abstenha de ir ao Obelisco para saudar a multidão”, justificou a AFA por meio de um comunicado.

“Se não for hoje, será outro dia. Mas ainda veremos a seleção no Obelisco”, disse uma das torcedores reunidas em frente ao palco montado para receber os jogadores.