Depois de polêmica com France Football, outra revista francesa critica Copa 2014

  • Por Jovem Pan
  • 08/03/2014 15h59
Veja as melhores imagens do sorteio dos grupos da Copa de 2014

Com um título polêmico, a revista francesa “So Foot” destacou diversos problemas na organização da Copa do Mundo no Brasil, de estádios a infraestrutura das cidades. “Vive Le Bordel Brésilien” – bordel, em francês, pode significar ‘bagunça’ ou ‘casas de prostituição’ – reforça a visão que os estrangeiros têm da organização brasileira na Copa, que já havia sido polemizado em uma reportagem da revista “France Footbal”, embora esta tenha sido traduzida de formas equivocadas nas redes sociais.

No texto da “So Foot”, as doze cidades-sede são divididas em três grupos, umas das quais desaconselhando a viagem. Curitiba, Cuiabá e Manaus estão nesse grupo, cada uma por um motivo. A capital paranaense pela polêmica e risco de ser cortada a poucos meses da Copa, e Cuiabá pelo minúsculo aeroporto. Tudo isso com tons de sarcasmo e acidez na escolha das palavras.

São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Natal são destacadas pela bagunça e pelo grande problema de trânsito. São Paulo, aliás, é comparada com a Cidade do México e Cairo.

As que recebem algo mais perto de um elogio, sendo definidas como “valem a viagem, mas não estão livres de problemas” são Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre. A maior crítica é com a capital federal, Brasília, pelo alto custo do Estádio Nacional Mané Garrincha.

Na parte de infraestrutura, a reportagem destaca que com tanto tempo, o Brasil não conseguiu se preparar especialmente na mobilidade urbana, e aconselha os turistas a preparem os pés para andarem bastante no deslocamento de estádios.

A Fifa é tratada com uma prisioneira que critica, mas que vê que não há mais nada a ser feito. Depois desta reportagem, publicada em 3 de março, a revista ainda fez mais uma, ressaltando os protestos feitos durante a Copa das Confederações de 2013.