Depois de “pré-temporada”, Botafogo recebe Unión Española pela Libertadores

  • Por Agencia EFE
  • 01/04/2014 18h04

Rio de Janeiro, 1 abr (EFE).- Após a queda precoce no Campeonato Carioca, o Botafogo aposta no longo período de treinos e descanso para vencer o Unión Española nesta quarta-feira, no Maracanã, pela quinta rodada da Taça Libertadores, e garantir a classificação e, de quebra, o primeiro lugar do grupo 2.

O último jogo do Alvinegro foi o empate com o Nova Iguaçu em 1 a 1 no dia 22 de março, em que utilizou o time reserva na partida pela competição estadual, de que já estava eliminado. Já os titulares não jogam desde o dia 18 de março, na vitória sobre o Independiente del Valle por 1 a 0, no Maracanã.

Dessa forma, o técnico Eduardo Húngaro ganhou 10 dias de treinamentos com o foco voltado exclusivamente para o decisivo jogo desta quarta-feira. Tempo este que o treinador classificou como uma nova “pré-temporada”.

“Fizemos uma semana de trabalho muito boa, lembrando a pré-temporada, no Engenhão e em Saquarema. O grupo todo tirou grande proveito do período de preparação para esse jogo”, disse o comandante em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Sem poder contar com o lateral-direito Edílson, o volante Gabriel e o atacante Ferreira, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Húngaro teve tempo suficiente para testar as mudanças. Mantendo o mesmo esquema tático, os substitutos escolhidos foram Lucas, Bollatti e Henrique.

O ponto negativo durante esta preparação foi a greve dos jogadores do Botafogo, que não treinaram no último domingo como protesto pelos salários atrasados. Porém, o elenco garante que isso não afetará o time dentro de campo.

“Essa situação dos salários é uma coisa ruim, esperamos que seja resolvida o mais rápido possível, mas não vai influenciar em nada no campo. A torcida pode ficar tranquila, porque todos vão dar o máximo, suar sangue para conseguir a classificação”, explicou Henrique.

Se vencer a partida, o Botafogo garante não só a vaga nas oitavas de final, como também a primeira posição do grupo. Neste momento, o time lidera a chave com sete pontos, seguido por Unión Española, com seis, e Independiente Del Valle e San Lorenzo, empatados com cinco.

O Unión Española confia nos números de sua campanha na Libertadores para conseguir mais um ponto ou até uma vitória, que garantiria sua classificação antecipadamente. Até o momento, o time chileno conquistou uma vitória e três empates na competição

Para aumentar a confiança da equipe, o técnico José Luis Sierra, ex-meia do São Paulo, contará com o goleiro Diego Sánchez e o volante Cristian Chávez, que eram dúvidas para a partida.

Além disso, o atacante Gustavo Canales e o meia Diego Scotti, que não enfrentaram o Botafogo no Chile, porque estavam lesionados, também estão de volta, mas devem ser opções no banco de reservas.

“A volta deles é algo bom, porque vou poder alterar os jogadores e, dessa forma, mudar a estratégia durante a partida. É excelente poder contar com os esses jogadores em ótimas condições físicas”, afirmou Sierra.

None

Prováveis escalações:

Botafogo: Jefferson; Lucas, Bolívar, Dória, Julio Cesar; Marcelo Mattos, Bolatti, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Henrique. Técnico: Eduardo Hungaro.

Unión Española: Sánchez; Currimilla, Miranda, Mancilla, Berardo; Faravelli, Pavez, Chávez; Jaime, Salom e Campos. Técnico: José Luis Sierra.

Árbitro: Daniel Fedorczuk (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Mauricio Espinosa e Nicolás Tarán.

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro. EFE