Derrotado por Thiago Braz, Lavillenie é vaiado e chora no Engenhão

  • Por EFE
  • 17/08/2016 08h46

Renaud Lavillenie mostrou tristeza durante cerimônia de premiação do salto com vara

Renaud Lavillenie mostrou tristeza durante cerimônia de premiação do salto com vara

O francês Renaud Lavillenie, recordista mundial e vice-campeão olímpico do salto com vara nos Jogos Olímpicos, foi muito vaiado e chorou na cerimônia de premiação da prova, nesta terça-feira, em que Thiago Braz recebeu a medalha de ouro pela vitória conquistada ontem.

O favorito ao ouro, que não conseguiu superar a marca de 6m03, alcançada pelo brasileiro, causou polêmica ao reclamar do comportamento dos torcedores do país anfitrião, que o vaiaram, ao invés de apenas apoiarBraz.

Lavillenie chegou a se comparar com o que passou o americano Jesse Owens nos Jogos Olímpicos de Berlim, em 1936, ocorridos durante o regime nazista de Adolf Hitler. Horas depois, o próprio atleta voltou atrás e pediu desculpas.

Thiago Braz, durante os momentos em que o francês era vaiado, o aplaudiu e tentou incentivar que o público repetisse o gesto. Durante a execução do hino nacional brasileiro, o recordista mundial chorou muito.

Ontem, Braz bateu Lavellenie na reta final da prova, depois que o rival saltou 5m98. A opção do paulista foi nem tentar igualar a marca, já que tinha a medalha assegurada, e partiu logo para 6m03, que alcançou na segunda tentativa. O francês, que só tinha uma chance de igualar o brasileiro, errou e ficou em segundo.