Destaque do Bauru no NBB, Fischer sonha com título e convocação de Magnano

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2015 10h51
Ricardo Fischer

Armador e capitão da equipe do Bauru no NBB, Fischer conversou com a Jovem Pan e falou sobre o bom momento dele e de sua equipe. Destaque da equipe do interior de São Paulo, Fischer deixou o americano naturalizado brasileiro, Larry Taylor, no banco de reservas, e destacou que os todos os jogadores do time estão voltados para o mesmo objetivo.

“Essa temporada esta sendo muito boa pra mim e pro Bauru. Acho que o ótimo trabalho da diretoria e da comissão técnica por ter montado um grande elenco, e depois foi trabalhando no dia a dia, todos os jogadores entenderam o papel dentro do time, e saber que todos os jogadores teriam que abrir mão de algumas coisas pra dar certo, e as coisas foram acontecendo, fomos trabalhando duro e os resultados estão vindo”, afirmou o armador.

Segundo melhor assistente da liga, Fischer ainda destacou que seus números fazer parte da dedicação coletiva de todos os jogadores: “Você pode ver que minha pontuação da temporada passada pra essa, baixou. E minha média de assistências, aumentou. Acho que o time esse ano precisa muito mais de um armador que faça jogar do que um próprio armador pontuador”, completou.

Líder geral da primeira fase, o Bauru está classificado para as quartas de final do NBB e aguarda agora a equipe de Franca ou do Palmeiras. Fischer analisou os possíveis confrontos e valorizou as duas equipes: “são duas equipes fortíssimas, são muito boas dentro de casa, dois grandes técnicos, duas grandes torcidas que acompanham bastante. Vão ser playoffs muito equilibrados”.

Eleito MVP do último jogo das Estrelas do NBB, Fischer revelou, ainda, que teve uma conversa com o técnico da Seleção Brasileira de Basquete, Rubén Magnano, e mantém vivo o sonho de disputar as Olimpíadas do Rio de Janeiro: “tive uma conversa com o Magnano muito legal, ele disse pra”, disse o armador. “Eu vou trabalhar pra isso (disputar os Jogos Olímpicos do Rio), tem o Pan, depois a Copa América. Vou lutar pra ser convocado. Vou trabalhar muito pra ser lembrado pelo Magnano”, completou Fischer.