Dez anos de cabeçada: Zidane deixa para trás polêmica e evolui como treinador

  • Por Jovem Pan
  • 08/07/2016 16h19

O treinador Zidane conquistou a 11ª Liga dos Campeões da história do Real

O treinador Zidane conquistou a 11ª Liga dos Campeões da história do Real

Nove de julho de 2006. Há dez anos, a Itália foi campeã da Copa do Mundo da Alemanha ao bater a França nos pênaltis depois de um jogo terminado em 1 a 1 no tempo normal.

Para a França, o candidato a herói era o mesmo que levou o país ao título em 1998 em casa. Zinédine Zidane teria como último feito dar o bicampeonato aos franceses e se despedir do futebol com maestria. Até os 5 minutos do segundo tempo da prorrogação a história estava se escrevendo para esse fim.

Por outro lado, o italiano Materazzi parecia que estava ali para estragar o roteiro do conto de fadas francês. Ele foi responsável por marcar o pênalti que resultou no gol de Zidane e, doze minutos depois, marcou o gol que empataria a partida. Num lance de empurrões e provocações, o italiano levou uma cabeçada de Zidane e conseguiu tirar o craque francês da partida. Com o cartão vermelho, Zidane viu, do banco de reservas, Trezeguet perder a cobrança que poderia ter dado o título para a França.

via GIPHY

Esta foi a última atuação do maior craque do futebol francês. Em 12 anos no ataque da França, Zidane marcou 31 gols, inclusive dois na final da Copa de 1998 em cima do Brasil. Pelos clubes que defendeu foram 128 gols marcados, 49 nos cinco anos que foi o principal astro do Real Madrid.

Ao contrário de muitos craques quando penduram as chuteiras, Zidane optou por não se desvencilhar do futebol. Após alguns anos dedicando-se a partidas beneficientes e assessoria do presidente Fiorentino Pérez, Zidane começou a compor a comissão técnica de Mourinho durante sua passagem pelo Real. Mesmo com a saída do português, Zidane continuou na equipe técnica ao ser acolhido por Carlo Ancelotti e viu de perto a conquista da Liga dos Campeões de 2014.

Sua primeira oportunidade como treinador veio em junho de 2014, quando foi anunciado como treinador do Real Madrid Castilla. Durante os 18 meses que ficou no time B do clube espanhol, Zidane conseguiu deixar o time em sexto lugar da terceira divisão espanhola, com um time formado por quase todos jogadores entre 19 e 21 anos.

Enquanto isso, no time principal, Ancelotti foi substituído por Rafa Benitez, que destoou do sucesso alcançado pelos treinadores anteriores. A queda do treinador espanhol no comando do Real Madrid foi a chance de colocar Zidane no time principal por 2 anos e meio. O time, que se encontrava na 3ª posição do Campeonato Espanhol, seria a grande a oportunidade do francês brilhar novamente pelo Real Madrid.

E as expectativas colocadas sobre o técnico foram atendidas à altura. Rafa Benitez deixou o Real Madrid após 16 vitórias em 25 jogos, enquanto Zidane coleciona 22 vitórias em 27 partidas. A torcida voltou a ver um futebol empolgante e goleador sob o comando do francês. Logo na sua estreia, o Real goleou o Deportivo La Coruña por 5 a 0. Até o fim da temporada seu time marcou 77 gols, enquanto apenas 22 foram sofridos.

A consagração do seu curto e eficiente trabalho veio com a conquista da 11ª Liga dos Campeões do Real, em cima do rival Atlético de Madrid. Como jogador do Real Madrid, Zidane conquistou a Liga e o Campeonato Espanhol. Com quatro anos de jejum do título nacional, o desejo do torcedor é ver o agora técnico repetir o desempenho também no banco de reservas.