Dez anos sem Telê: histórias mostram por que técnico era, na verdade, um mestre

  • Por Jovem Pan
  • 25/04/2016 12h23
Telê Santana fez história como treinador do São Paulo

Na última quinta-feira, o torcedor são-paulino teve um motivo bastante especial para se emocionar. Não foi por causa da aguerrida classificação do time às oitavas de final da Libertadores. Mas sim pelo aniversário de morte do maior treinador da história do clube. 

Em 21 de abril de 2006, ou seja, há dez anos, morria Telê Santana. Bicampeão continental e mundial com o São Paulo no início da década de 1990, o técnico se eternizou no coração de cada torcedor tricolor. Até hoje, cada um deles o reverencia nas arquibancadas do Morumbi. 

Telê, afinal, não foi um simples treinador de futebol. Por anos, o mineiro de Itabirito foi praticamente o dono do futebol do São Paulo. Não à toa, recebeu o apelido de Mestre. Perfeccionista, cuidava diariamente do gramado do CT são-paulino, comandava treinamentos que priorizavam os fundamentos e, se precisasse, demonstrava, ele próprio, o que os jogadores deveriam fazer com a bola nos pés. 

Assim, o que não faltam são histórias curiosas do trato de Telê Santana com os atletas. Na reportagem especial abaixo, feita por Marcio Spimpolo para o último Plantão de Domingo, da Rádio Jovem Pan, você pode conferir algumas delas. É de se emocionar! Confira: