Dia do Médico: relembre 10 atletas que devem agradecer muito os “doutores”

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2014 17h59
Reprodução/Divulgação/Vipcomm/Folhapress Confira as lesões dos atletas nesta seleção que a Jovem Pan

No dia 18 de outubro é comemorado o Dia do Médico, e para celebrar a data relembramos dez atletas que sofreram graves lesões no esporte, mas com ajuda dos profissionais da saúde conseguiram se recuperar e voltar à atividade com sucesso.

Confira: 

Jaqueline

A ponteira bicampeã olímpica de vôlei Jaqueline sofreu uma lesão grave na coluna cervical durante os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011. A jogadora foi levada ao hospital na UTI móvel, e teve que passar por uma cirurgia no local. Após o ocorrido, ela foi novamente convocada por José Roberto Guimarães e ajudou o Brasil a conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Djibril Cissé

Nos amistosos de preparação da seleção francesa para a Copa do Mundo de 2006, Djbril Cissé, então jogador do Liverpool, fraturou a perna direita durante o amistoso contra a China, em Saint Ettiene, na França. Esta partida era a última antes do início para o Mundial da Alemanha. O atacante foi operado por Frederic Farizon e demorou cinco meses para se recuperar da lesão.

Ronaldo

O atacante brasileiro sofreu com as lesões durante sua longa passagem pelo futebol italiano. O camisa 9 do Brasil nos mundiais de 98, 2002 e 2006, sofreu a sua primeira contusão séria durante a temporada 99/2000, quando jogava na Inter de Milão. Na partida contra o Lecce, o ex-jogador brasileiro pisou em um buraco do campo, torceu o joelho e rompeu o tendão patelar. Foram cinco meses de recuperação após a cirurgia. O médico Gerard Saillant foi o responsável pela recuperação do jogador.

Após longas sessões de fisioterapia e muita espera, Ronaldo voltou aos gramados no jogo de ida da Copa da Itália de 2001, quando ainda atuava pela Internazionale. Ele entrou em campo na partida contra a Lazio e, após sete minutos em campo, se lesionou novamente. Na tentativa de driblar o zagueiro Fernando Couto, o brasileiro rompeu os ligamentos do joelho direito completamente. Depois da segunda lesão, o jogador teve que esperar 15 meses para retornar aos gramados. 

Totti O craque da Roma e campeão do mundo com a seleção italiana em 2006 se lesionou gravemente a poucos meses da disputa do Mundial. Na partida entre sua equipe e o Empoli, o camisa 10 fraturou a fíbula esquerda e rompeu todos os ligamentos. Operado em 19 de fevereiro pelo Dr. Mariani, renomado cirurgião italiano, Totti conseguiu contribuir no tetra da Azzurra.

Washington O atacante e maior artilheiro de uma única edição do Campeonato Brasileiro precisou lutar muito para seguir jogando futebol. Em 2002, Washington sentiu fortes dores no peito enquanto era jogador do Fenerbahçe e teve o seu salário suspendido após detectarem uma lesão em seu coração. De volta ao Brasil, mais precisamente ao Atlético-PR, o camisa 9 treinou por seis meses sem receber até estar apto para estrear pelo Furacão. No Campeonato Brasileiro de 2004, ele anotou 33 gols e ajudou o Atlético a ser vice-campeão.

Anderson Silva Brasileiro mais conhecido no mundo do MMA, Anderson Silva perdeu o seu cinturão para Chris Weidman em 2013. Em dezembro, o “Aranha” subiu ao octógono em busca de revanche, mas saiu dele com uma perna quebrada. No segundo round do combate contra o norte-americano, Silva tentou um chute baixo e viu sua canela acertar o joelho de Weidman, quebrando-a no mesmo instante. Após meses de recuperação, o atleta de 39 anos conta os dias para o seu retorno, que acontecerá em 31 de janeiro, contra Nick Diaz.

Nick Lauda Campeão Mundial de Fórmula 1 em 1975, o austríaco liderava o campeonato, com cinco vitórias nas nove primeiras provas da temporada 1976. Na 10ª, disputada em Nürburgring, na Alemanha, Lauda se acidentou gravemente ao perder o controle do carro numa curva e bater forte na proteção lateral. O piloto ficou preso nas ferragens de seu carro incendiado e foi salvo pelos seus colegas de grid. Niki ficou entre a vida e a morte, mas se recuperou e ainda voltou a correr naquele ano, perdendo o título para James Hunt apenas na última prova, no Japão. 

Eduardo da Silva

Em 2008, em um duelo do Arsenal contra o Birmingham, válido pelo Campeonato Inglês, Eduardo da Silva, atacante dos Gunners, recebeu uma entrada criminosa do zagueiro Martin Taylor e sofreu fratura exposta na fíbula esquerda. O brasileiro naturalizado croata foi atendido rapidamente e isso salvou sua carreira no futebol, já que a contusão poderia ter abreviado sua trajetória nos gramados.

Valencia

O atacante equatoriano Antonio Valencia, do Manchester United, sofreu uma grande contusão na Liga dos Campeões, em 2010, no confronto contra o Rangers, da Escócia. Na ocasião, ele sofreu uma fratura e deslocou o tornozelo esquerdo, em disputa com o zagueiro Kirk Broadfoot, tendo que sair de campo de maca e utilizando uma máscara de oxigênio.

Kevin Ware

O armador Kevin Ware, então na Universidade de Louisville, quebrou sua perna direita de forma horrorosa em 2013, em uma partida contra Duke. No lance, ele foi tentar bloquear um arremesso de três pontos do adversário e aterrissou de forma bem estranha no chão. Seu osso quebrou e rompeu a pele, ficando à mostra e gerando reações horríveis nos atletas das duas equipes.