“Diálogo e aprimoramento do futebol são obsessão”, destaca diretor da CBF

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2015 13h01
Corinthians bate São Paulo em clássico na Libertadores; veja imagens

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) mudará de comando a partir do dia 16 de abril. Marco Polo Del Nero, eleito no ano passado, assumirá o lugar de José Maria Marin, e planeja algumas mudanças para o comando, com mais diálogo com os clubes, segundo o diretor institucional da entidade, Rogério Caboclo, que conversou com exclusividade com Rádio Jovem Pan.

Ele destacou a criação do grupo de trabalho, que envolve dirigentes do Coritiba, Atlético-PR, Atlético-MG, Vasco, Santos, Flamengo e Sport, com o objetivo de discutir ideias e projetos para aperfeiçoamento do futebol brasileiro. “A ideia é ser uma entidade moderna, transparente e social, com disposição de dialogar com a sociedade e cumprir funções sociais”, explica.

O principal tema de discussão desta comissão é uma eventual mudança no formato de disputa do Campeonato Brasileiro 2016. Alguns, como o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr, e o presidente da Federação Baiana de Futebol já verbalizaram um apoio a volta do sistema de mata-mata, mas nenhum projeto foi apresentado.

De acordo com Caboclo, na próxima reunião, marcada para esta quarta (8), os clubes devem apresentar propostas para que seja discutido entre todos, mas a CBF apoia a manutenção dos pontos corridos. “A CBF entende que a fórmula atual é muito boa, pontos corridos está acima de qualquer consideração, é uma fórmula vitoriosa, mas o momento é de ouvir”, relata.

Além disso, o diretor também conta que outros assuntos são debatidos nas reuniões, como a Medida Provisória 671, permissão de bebidas alcoólicas nos estádios e distribuição de cotas. “Enxergamos que têm pontos positivos e outros que precisam de reflexão. Depois da reunião será estabelicida a posição dos clubes e da CBF, mas o aprimoramento do futebol é o objetivo, a obsessão”, ressalta.