Diante de problemas financeiros, Rivaldo dá ultimato e ameaça deixar Mogi Mirim

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2014 17h41

RivaldoRivaldo

O Mogi Mirim está passando por uma situação delicada financeiramente e muita coisa pode mudar ao final do mês de maio. Presidente do clube interiorano, Rivaldo concedeu uma entrevista neste domingo (11), depois do empate da equipe com o Madureira, por 1 a 1, na Série C do Campeonato Brasileiro. Segundo o pentacampeão mundial, caso não apareçam parceiros, ele irá deixar o clube.

“Se até o dia 30 ou dia 31 não aparecer ninguém para me ajudar, eu também estarei fora e o Mogi vai fechar. Vou deixar tudo em dia, pagar funcionários, jogadores, fazer acordos. Não vou deixar nada para trás. E o Mogi, mesmo na liderança, pode fazer apenas mais seis jogos. Depois estarei fora caso não apareça alguém”, disse Rivaldo.

O presidente do Mogi também falou sobre a falta de apoio ao clube e criticou algumas pessoas por não se preocuparem com a situação da agremiação.

“Todo mundo que me procura quer tirar foto comigo e sair nos jornais ao meu lado. Alguns dizem que vão me ajudar, mas que precisam de um projeto e que é preciso esperar um tempo. Eu não tenho mais este tempo para esperar. O Mogi Mirim não tem este tempo para esperar”, frisou. “Preciso de alguém sério, que esteja disposto a investir no clube. Tem gente que usa as redes sociais e diz que estou fazendo menosprezando o produto Mogi Mirim. Não é verdade. Tem muita gente que diz que está preocupado com o futuro do Mogi Mirim, mas não passa de hipocrisia, pois mesmo com o ingresso custando R$ 5,00, tem muitos que vêm pedir ingresso para entrar no jogo. Isso é estar preocupado com o futuro do Mogi Mirim?”, indagou.

Rivaldo não se mostrou muito otimista com a possibilidade de salvar o Mogi Mirim em um futuro próximo.

“Sei que as pessoas não têm obrigação de investir no Mogi. Mas esse clube que tem história e que divulga o nome da cidade não pode ser fechado por falta de apoio da cidade, mas não posso mais colocar dinheiro do meu bolso”, falou. “Tomei a decisão que vou sair no final do mês do Mogi Mirim caso não apareça um investidor ou comprador. Fiz a minha parte e lamento essa possibilidade de encerrar a história do clube que me projetou para o futebol profissional. Há seis anos que venho colocando dinheiro de meu patrimônio e sem o apoio e incentivo que realmente preciso, já não dá mais para continuar assim. Quero agradecer aos torcedores fiéis que sempre me apoiaram e acreditaram junto comigo”, finalizou Rivaldo.

Apesar dos problemas financeiros pelos quais vem passando, o Mogi Mirim faz grande campanha até agora na Série C do Campeonato Brasileiro e é o atual líder do grupo B, com sete pontos, obtidos em campanha de duas vitórias e um empate. Rivaldo fixou a data para conseguir investidores no fim do mês porque o Mogi Mirim joga no dia 1º de junho, último jogo da equipe na Série C antes da pausa para a Copa do Mundo. Assim, caso não apareçam interessados, o clube pode fechar mesmo com a chance de lutar pelo acesso à Série B.