Dilma cobra criação de delegacias em estádios após morte de torcedor

  • Por EFE
  • 04/05/2014 18h30

Tragédia ocorreu após o jogo entre Santa Cruz e ParanáTorcedor morre ao ser atingido por privada nos entornos do Estádio Arruda

A presidente Dilma Rousseff defendeu a instalação de delegações especiais nos estádios depois da morte de um torcedor na última sexta-feira, quando o mesmo foi atingido por um vaso sanitário ao deixar o estádio do Arruda em Recife.

“A morte do torcedor Paulo Ricardo Silva depois de uma partida de futebol no Recife é mais um triste exemplo da urgência de se instalar delegacias especializadas nos estádios”, afirmou Dilma através de uma mensagem no Twitter.

A presidente afirmou que “o país que ama o futebol não pode ser tolerante com a violência nos estádios”, lançando a hashtag #PazNosEstádios (Paz nos estádios).

“Os estádios de futebol são lugares de alegria e paixão. Temos que unir-nos pela #PazNosEstádios”, acrescentou a presidente.

O corpo de Paulo Ricardo Gomes da Silva, que tinhas 26 anos e era torcedor do Sport, foi enterrado hoje em Recife. O incidente que gerou a morte do torcedor ocorreu ao término da partida entre Santa Cruz e Paraná, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

O jovem se encontrava fora do estádio no momento em que foi golpeado por um vaso sanitário lançado do alto da arquibancada, o que provocou sua morte imediata. Outras três pessoas ficaram feridas, mas sem risco de vida.

Após o ocorrido, a Federação Pernambucana de Futebol anunciou hoje que oferecerá uma recompensa de até R$ 5 mil para quem apresentar informações que ajude a identificar algum suspeito relacionado com a morte do torcedor.

O estádio do Arruda, onde aconteceu o incidente, permanece fechado por decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).