Diretor de ‘Democracia em Preto e Branco’ explica processo de produção do filme

  • Por Ana Cichon/Jovem Pan
  • 23/10/2014 17h44

Walter Casagrande foi um dos líderes do movimento que ficou conhecido como Democracia Corintiana

Walter Casagrande

A Democracia Corintiana foi um dos períodos mais emblemáticos da história do futebol brasileiro e, por que não, do Brasil. Neste momento, na década de 80, os jogadores do Corinthians votavam para decidir pautas dentro do clube, desde contratações até os dias de concentração para jogos. Tudo isso em meio à ditadura militar que estava em vigor no país.

Para resgatar momentos importantes da Democracia Corintiana e ouvir pessoas que participaram desse contexto, foi lançado o documentário intitulado ‘Democracia em Preto e Branco’, do diretor Pedro Asbeg. Em entrevista ao Jovem Pan Online, o cineasta falou sobre o longa metragem, o primeiro brasileiro a ser quase completamente financiado por crowdfunding.

Asbeg explicou como o filme foi produzido e como foi o processo de escolha dos entrevistados.

“Democracia em Preto e Branco começou a ser filmado em 2010. Foi neste ano que a gente conseguiu fazer entrevistas exclusivas com Sócrates, Casagrande, Wladimir, Zenon. Com Juca Kfouri, Washington Olivetto, enfim, pessoas que viveram intensamente a democracia corintiana. Em 2011, a gente, percebendo que o filme deveria contextualizar o momento histórico do Brasil vivido pela Democracia Corintiana, resolveu entrevistar outras pessoas que não são, necessariamente, do universo do futebol e, sim, do universo do rock e da política”, destacou.

“O filme conseguiu ter seu álbum de figurinhas completo em 2011. Faltava somente uma figurinha, bastante difícil, carimbada, que era o Leão, e a gente conseguiu entrevistá-lo em 2013. Felizmente, em 2014, o filme estreou em um festival de documentários, chamado ‘É tudo verdade’, e, desde então, ele está rodando festivais no Brasil e no exterior. Agora, em outubro, a gente fez pré-estreias no Rio, em Brasília e em São Paulo. O filme entra em cartaz em São Paulo no dia 13 de novembro, no Cine Belas-Artes”, prosseguiu.

Pedro Asbeg frisou que o Corinthians não participou do filme de forma direta e ele destaca que preferiu que fosse assim.

“Não houve participação formal do Corinthians, por uma decisão minha. Eu não senti a necessidade dessa formalização e, por outro lado, o Corinthians também não dificultou em nenhum momento a fabricação do filme. Agora que ficou pronto, a gente contou com a ajuda do departamento de marketing do Corinthians para divulgar algumas exibições do filme e tudo mais. A relação com o Corinthians é amistosa, mas ela não é formal”, observou.

Como o próprio diretor salienta, o documentário não é voltado somente para corintianos, visto que ele aborda um período importante na história da política brasileira.

“Não é um filme do Corinthians e não é só para corintianos. Eu, por exemplo, sou Flamengo e tenho muito orgulho de ter feito um filme que fala de Democracia Corintiana e desse período do Brasil”, falou. “Em particular, posso dizer que não houve nenhuma entrevista diferente do normal, mas para mim era uma oportunidade de encontrar grandes ídolos. Apesar de ter crescido no Rio, aqueles jogadores que eu tive a oportunidade de encontrar e conversar eram pessoas que fizeram parte da minha infância, da minha juventude, cujas figurinhas eu colava no álbum. Torci por eles nas Copas de 82 e 86. Era mais uma relação de emoção mesmo, de ter a chance de passar duas horas com o Casagrande, com o Sócrates, fazer perguntas, ouvir respostas muito surpreendentes e sinceras. Essas duas entrevistas me marcaram muito”, finalizou Pedro Asbeg.

Além da exibição nos cinemas, ‘Democracia em Preto e Branco’ também está disponível em plataformas de vídeo ‘on demand’. No Now, da Net, no Google Play, no iTunes e, em breve, no Netflix. A partir do dia 24 de outubro, o filme estará disponível em todas as plataformas.

Para mais informações, acesse www.democraciaempretoebranco.com, a página ‘Democracia em Preto e Branco’ no Facebook e no Twitter.

Assista ao trailer do documentário Democracia em Preto e Branco: