Diretor do Sport explica campanha com as mães: “queríamos levar paz ao clássico”

  • Por Jovem Pan
  • 11/02/2015 16h04
clássico pernambucano inova na seguranca

O objetivo era levar um pouco de paz aos estádios, que se tornaram praças de guerra e afastaram famílias por todo o Brasil. Dessa forma, a diretoria do Sport pensou em algo diferente na segurança do clássico contra o Náutico, no último domingo: colocar as mães dos torcedores organizados como parte da segurança da partida.

Em parceria com uma agência internacional de publicidade, o Sport escolheu 30 mães para acompanharem o evento. Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, o vice-presidente de responsabilidade social do clube pernambucano, Fabio Silva, explicou a ação.

“Colocamos estas mães como parte da segurança do clássico. Antes da partida, fizemos um trabalho de vídeo com elas, que passou no telão. Elas diziam: ‘futebol é alegria, é lazer’. Quando os organizados entraram, estranharam as mensagens no telão, além da mensagem que o time do Sport carregava. Quando perceberam que eram suas mães, ficaram emocionados e alguns até constrangidos”.

Silva também destacou que o Sport está trabalhando com outras medidas para estimular a paz. “Convocamos através da Federação, uma reunião com os presidentes dos três maiores clubes da capital. Fizemos um pacto de paz. Dessa forma, nenhum dos presidentes pode dar entrevistas xingando, se exaltando de algum modo ou vestindo camisas de uniformizadas”.

De acordo com Silva, o time também está participando. Em todas as partidas do Leão, o capitão da equipe entrega uma flâmula da paz para o capitão adversário. Além disto, o Sport faz campanha em seu site. “No site do Sport, existe um contador da paz, que contabiliza há quantos dias não existe uma briga na Ilha do Retiro”.