Diretor jurídico do Corinthians esclarece caso de crime fiscal no clube

  • Por Fabio Seródio
  • 07/08/2014 18h25
BRASÍLIA, DF, 26.09.2013: ALDO REBELO/CLUBES/DF – Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians - O ministro dos Esporte, Aldo Rebelo realiza reunião com representantes de clubes, de arenas e da CBF para encontrar uma solução para os altos preços dos ingressos nos novos estádios construídos para a Copa do Mundo, nesta quinta-feira (26), no Ministério do Esporte, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira /Folhapress)Andrés Sanchez

O Ministério Público Federal já havia denunciado o Corinthians por conta de crime fiscal, em caso envolvendo Andrés Sanchez e outros três dirigentes do clube, e a denúncia foi aceita pela Justiça federal. Em contato com a Rádio Jovem Pan, Luiz Alberto Bussab, diretor jurídico do clube de Parque São Jorge, prestou esclarecimentos em relação à situação.

O diretor do Corinthians fez questão de frisar que o clube já vem quitando a referida dívida há algum tempo, antes mesmo de a denúncia ser formalizada.

O Corinthians já vem pagando essa dívida desde dezembro de 2013, antes mesmo do oferecimento da denúncia pelo Ministério Público”, disse Bussab, que nega também que os dirigentes citados tenham culpa no caso. “Não foi recolhido por total impossibilidade do clube naquela ocasião. Esse período no qual não houve recolhimento é fácil de se lembrar, foi o momento no qual a nova administração entrou no clube. Não havia a mínima possibilidade de pagamento”, declarou. “Não houve dolo e não se deixou de pagar para benefício de qualquer uma das pessoas que estão sendo denunciadas. Ao contrário, essas pessoas ajudaram a recuperar o clube, colocaram o clube em uma posição bem melhor hoje em dia, haja vista que nós começamos a pagar assim que pudemos, que foi agora em dezembro de 2013”, prosseguiu.

Luiz Alberto Bussab relevou que o pagamento do débito “está garantido baseado no faturamento do clube”.

Além de Andrés Sanchez, os dirigentes citados na denúncia feita pela MPF são Roberto Andrade, na época vice-presidente do Corinthians, André Luiz de Oliveira, ex-diretor administrativo, e Raul Correa da Silva, diretor de finanças.