Diretoria da Odebrecht cuidava especificamente de propinas à Arena Corinthians, diz MPF

  • Por Jovem Pan
  • 22/03/2016 11h19
Arena Corinthians receberá jogos de futebol das Olimpíadas 2016

A Arena Corinthians teve esquema de pagamento de propinas em sua construção, dizem os procuradores da Operação Lava Jato. A informação foi dada durante a explicação da 26ª fase da Operação, denominada “Xepa”, que descobriu que havia na empreiteira Odebrecht, responsável pela obra da Arena, um setor especializado e informatizado de pagamento de propinas em diversas construções da companhia.

“Nesta fase foram identificados pagamentos em relação a uma diretoria que cuida especificamente de contratos da Arena Corinthians”, explicou o procurador federal Carlos Fernando dos Santos Lima. Em outras fases da Lava Jato, foram encontradas irregularidades em outros estádios da Copa do Mundo. Delações em andamento em investigações devem dar mais claridade ao caso.

A Petrobras não era a única recebedora de propina, esclarece a investigação. Setores de óleo e gás, de infraestrutura, obras da empreiteira em estádio de futebol (Arena Corinthians), canal do sertão e “diversas outras” teriam recebido dinheiro ilegal. “Quando (o juiz Sergio) Moro baixar os sigilos, os fatos ficarão mais claros”. Há de “25 a 30” receptores idenficados ou em fase de identificação. “A quantidade de destinatários certamente é bem superior a isso”, ressaltou um delegado da Polícia Federal.