Dirigente corintiano condena “cavadinha” de Matheus Pereira em pênalti perdido

  • Por Agência Estado
  • 25/01/2016 13h48
Facebook/Reprodução Dirigente corintiano

A fracassada tentativa de Matheus Pereira de dar uma “cavadinha” na decisão por pênaltis da Copa São Paulo de Futebol Junior não foi bem digerida pela diretoria do Corinthians. O meia mandou a bola para fora e acabou criticado pelo coordenador técnico do clube, o ex-lateral Alessandro. 

O dirigente assistiu ao jogo ao lado do técnico Tite e do presidente Roberto Andrade e classificou o chute de Matheus Pereira como um “gesto técnico ruim”. Após empate por 2 a 2 no tempo normal, o Corinthians perdeu por 4 a 3 nos pênaltis. Além de Matheus Pereira, erraram as suas cobranças Gabriel Vasconcelos e Claudinho. 

“O Matheus Pereira fez escolha de uma cavadinha e o histórico dessas cavadas não é nenhum pouco positivo para nós aqui no Corinthians”, disse Alessandro em referência ao pênalti desperdiçado por Alexandre Pato contra o Grêmio, na Copa do Brasil de 2013.

Depois daquele erro em Porto Alegre, o atacante passou o principal alvo de críticas da torcida e no início de 2014 pediu para deixar o Parque São Jorge. Para evitar que Matheus Pereira também passe a ser perseguido pela torcida, Alessandro fez questão de ressaltar que meia ainda é garoto e foi um dos principais destaques da campanha do Corinthians na Copa São Paulo. 

“É um atleta que a gente tem total confiança. Sabemos do potencial dele. Não existe cobrança imediata em cima de um gesto técnico ruim. Ele fez 99% da competição em altíssimo nível. É um excelente atleta”, disse o ex-lateral.

Habilidoso, Matheus Pereira subiu para o time profissional no ano passado, mas teve pouco espaço e acabou “rebaixado” para a equipe sub-20 para disputar a Copa São Paulo. Ainda não está definido se o meia voltará para o time principal e será incluindo na lista de 28 atletas inscritos para o Campeonato Paulista ou se será emprestado para outro clube. “Ainda vamos conversar com a comissão técnica e os garotos para definir como serão os próximos passos”, disse Alessandro.