Dirigente russo aponta “epidemia” de doping por Meldonium

  • Por Agência EFE
  • 22/03/2016 16h55
Segundo Mikhail Mamiashvili

O presidente da Federação Russa de Luta (FLR), Mikhail Mamiashvili, anunciou nesta terça-feira que dezenas de atletas filiados foram flagrados em exames antidoping pelo consumo de Meldonium, substância proibida desde o dia 1º de janeiro e que levou à suspensão da tenista Maria Sharapova.

“É uma epidemia de proporções catastróficas. Desde 1952 não houve um só caso, e em um dia ocorreram várias dezenas. Esta situação está manchando a impecável reputação da luta russa”, disse Mamiashvili.

O dirigente garantiu que a FLR fará tudo que for possível para provar a inocência de seus atletas, mas admitiu a possibilidade de que eles fiquem de fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A Federação Russa de Atletismo (FRA), que está suspensa por conivência com o doping, também anunciou nesta segunda que quatro atletas deram positivo para Meldonium nos campeonatos nacionais disputados em fevereiro.

Sharapova, por sua vez, foi flagrada após a derrota para a americana Serena Williams pelas quartas de final do Aberto da Austrália, em 26 de janeiro.

O ministro de Esportes da Rússia, Vitaly Mutko, exigiu hoje que os atletas deixem de tomar Meldonium imediatamente. “Temos de fazer tudo que for necessário para que isto (o doping) deixe o esporte russo. O objetivo é fazer tudo para que nossos atletas estejam nos Jogos do Rio”, disse.

Recentemente, o presidente russo, Vladimir Putin, criticou Mutko duramente e o pediu para cooperar com as entidades esportivas internacionais em vez de reclamar de possíveis conspirações políticas contra seu país.