Djokovic minimiza mal-estar durante final, mas admite: “me sentia exausto”

  • Por EFE
  • 01/02/2015 14h09
Novak Djokovic celebra título do Aberto da Austrália com espumante

O sérvio Novak Djokovic, que conquistou neste domingo o quinto título do Aberto da Austrália, admitiu ter se sentido mal no terceiro set da partida contra o britânico Andy Murray, mas que se tratou de uma situação normal de jogo.

“Em uma partida como essa, muitas emoções aparecem e é duro manter a concentração. Tive uma crise no começo do terceiro set, porque me sentia exausto”, disse o número 1 do mundo, que venceu por 3 sets a 1, com parciais de 7-6 (5), 6-7 (4), 6-3 e 6-0, em três horas e 39 minutos de jogo.

“Eu não tinha cãimbras, foi só um mal estar. Perdi o equilíbrio em um momento, porque não tinha força nas coxas, devido ao tremendo esforço no primeiro set. Aconteceu algo parecido dois anos atrás e eu não quis abandonar (o jogo)”, completou o sérvio.

Campeão três de cinco vezes, em cima de Murray, Djokovic elogiou muito o rival, pelo alto nível da decisão disputada na quadra central do complexo montado em Melbourne.

“Tivemos que apresentar todo nosso repertório, os melhores golpes que temos. Foi como uma luta entre gato e rato. É sempre assim”, afirmou o primeiro colocado no ranking mundial.