Djokovic vence Federer e leva seu segundo título do US Open

  • Por Agência EFE
  • 14/09/2015 02h18
Ao vencer Federer na final Djokovic chegou ao seu segundo no US Open

Novak Djokovic, o número um do tênis mundial, derrotou neste domingo em quatro sets o suíço Roger Federer e levou seu segundo título do US Open, após o que venceu em 2011.

Djokovic venceu por 6-4, 5-7, 6-4 e 6-4 em uma dura e espetacular partida que durou 3 horas e 20 minutos e no qual Federer lutou até o final.

Com sua vitória, o sérvio completa uma espetacular temporada na qual chegou à final dos quatro Grand Slams, ganhando três deles, e na qual voltou a deixar claro por que é o melhor tenista do momento.

Djokovic teve que jogar contra um Federer espetacular, que chegou à final sem perder um só set em Nova York e que recentemente o tinha derrotado em Cincinnati.

O número dois do mundo – cinco vezes vencedor do US Open – começou mais tímido do que o habitual, enquanto Djokovic se valia de sua solidez no fundo da quadra para fechar o primeiro set.

No segundo, reapareceu o agressivo Federer dos últimos meses, sacando muito bem (acumulou 11 aces ao longo do jogo) e buscando winners e subidas à rede, que conseguiram em alguns momentos deixar Djokovic nervoso.

O suíço utilizou algumas vezes seu último truque, a subida ao meio da quadra no segundo serviço do rival.

Quando finalmente venceu o segundo set, o estádio Arthur Ashe explodiu em um enorme clamor, deixando claro mais uma vez o amor que o público nova-iorquino sente por Federer.

No entanto, o tenista suíço relaxou e o preço foi caro. Djokovic conseguiu um break no começo do terceiro set e, apesar de muitas dificuldades para ganhar seus serviços, foi capaz de se concentrar e vencer.

No final, Federer desperdiçou duas bolas de break e seu rival não perdoou para abrir 2 sets a 1.

No quarto set, Djokovic começou com força e chegou a abrir 5 a 2, mas Federer brigou com unhas e dentes e chegou a ter uma chance para deixar o placar em 5 a 5.

No entanto, voltou a fraquejar nos pontos decisivos (só ganhou 4 dos 23 pontos de break que teve na partida) e Djokovic não deixou passar a oportunidade.

Com a vitória, o sérvio conseguiu igualar em 21 o balanço de seus confrontos com Federer e levar seu décimo grand slam.

Conseguiu o feito em uma quadra na qual teve pouca sorte nas finais, perdendo quatro delas, na qual tinha o público contra e após uma espera de mais de três horas para começar a partida por causa da chuva.