Dogolpolov volta a surpreender, bate Ferrer e vai à final no Rio

  • Por Agencia EFE
  • 22/02/2014 19h04

Rio de Janeiro, 22 fev (EFE).- O Brasil parece fazer bem ao tenista ucraniano Alexandr Dolgopolov, que neste sábado se classificou para a sexta final da carreira, a segunda no país, ao vencer o espanhol David Ferrer por 2 sets a 0, com um duplo 6-4, pelas semifinais do Rio Open.

O caso de amor de Dolgopolov com o país começou há três anos, em fevereiro de 2011, quando chegou à primeira decisão da carreira, na Costa do Sauípe, onde foi derrotado pelo espanhol Nicolas Almagro. Depois disso, ainda no mesmo ano, foi campeão em Umag. Em 2012, venceu Washington e perdeu em Brisbane e Valência, em outubro desse ano.

Para Ferrer, fica a decepção por não fazer a esperada final com o compatriota Rafael Nadal e a “antipatia” da torcida por ter eliminado o principal nome do Brasil, Thomaz Bellucci, mas quartas. Na decisão, marcada para as 17h (de Brasília) deste domingo, o tenista de Kiev enfrentará Nadal ou o também espanhol Pablo Andújar, que medirão forças ainda hoje.

Dolgopolov foi mais agressivo desde o começo e obteve uma quebra no quinto game, dando início a uma sequência de três perdas de serviço – duas dele e uma de Ferrer – e abrindo 4-3. A partir daí, foi só administrar a vantagem até fechar o primeiro set em 6-4.

Ao contrário do que aconteceu no duelo contra Bellucci, o espanhol não conseguiu impor seu jogo de trocas longas de bola para reagir. Além disso, mesmo quando os ralis aconteciam, era o número 54 do mundo quem levava a melhor.

A segunda parcial já começou com uma quebra do ucraniano, que levou a vantagem até a parte decisiva do set. Dolgopolov teve dois match points no nono game, com saque do adversário, mas fechou o duelo no game seguinte, após 1h23min. EFE