Dorival prega bom desempenho e ignora ajuda externa: “pode ter a mala que for”

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2014 12h54
SÃO PAULO, SP - 05.12.2014: TREINO DO PALMEIRAS - Técnico Dorival Junior durante entrevista coletiva no treino do Palmeiras na Academia de Futebol, na Barra Funda, para a partida contra o Atlético-PR, domingo (7) no Allianz Parque, pela última rodada do Brasileiro. (Foto Marcello Zambrana/AGIF/Folhapress)Dorival Júnior demitido do Palmeiras

O Palmeiras disputa o jogo mais importante do ano de seu centenário, neste domingo (07), diante do Atlético-PR, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (05), o técnico Dorival Júnior pregou que apenas o bom desempenho dentro de campo pode salvar o time de um trágico rebaixamento. Sem uma boa atuação, qualquer incentivo “externo” não ajudará o clube. Questionado também sobre a presença de Valdívia frente ao Furacão, o técnico ainda não soube dizer se o chileno terá condições físicas de estar no gramado do Allianz Parque.

Jovem Pan transmite todas as emoções de Palmeiras x Atlético-PR, com narração de Nilson César, reportagens de Luis Carlos Quartarollo, Marcio Spimpolo e Fredy Junior, e comentários de Flavio Prado e Fernando Sampaio. Intervalo e Fim de Jogo ficam por conta de Felipe Motta. O Plantão Esportivo será comandado por Alfredo Luiz Filho. O Jovem Pan Online transmite, minuto a minuto, todos os lances da partida. Para acompanhar, acesse www.jovempan.com.br a partir das 17h (de Brasília).

Dorival Júnior não quis falar sobre uma possível “mala branca” do Palmeiras para outros times e focou no desempenho de seu time. “Eu desconheço essa situação, não vou falar a respeito. Temos que estar preparados em campo. Acredito em preparar a equipe e em tentar tirar o melhor em campo. Pode ter a mala que for, que sem isto o resultado não vem”, disse o treinador que garantiu que não se surpreenderá com nenhuma decisão dos mandatários palmeirenses. 

Questionado sobre seu futuro incerto no clube, o técnico atribuiu a responsabilidade na questão à diretoria alviverde. “Temos um compromisso muito sério no domingo, estou focado nisso. A diretoria tem que ter a liberdade para escolher o melhor no clube, e vou respeitar. Peguei o trabalho no meio do caminho, e os grandes trabalhos que tivemos foi porque estivemos à frente desde o início. A partir de segunda a diretoria vai entender e sentir o que seja melhor para a equipe”, declarou. 

No treinamento desta sexta-feira (05), Valdívia não entrou em campo, ainda sentindo dores na coxa. Dorival não garantiu a presença do chileno diante do Furacão. “Valdivia ainda não está apto, treinou ontem, voltou a sentir um pouco a lesão. Digamos que um incômodo, e isto fez com que o tirássemos do treino de hoje. Amanhã (sábado) fará outro trabalho, e em condições naturalmente irá a campo. Do contrário, acho que não”. Sobre o restante do time, o técnico evitou mistérios: “não tem surpresas, não foge muito do que é o time do Palmeiras”, finalizou.