Dracena não garante Corinthians pronto para lidar com saída de Guerrero

  • Por Jovem Pan
  • 28/05/2015 19h13

O zagueiro Edu Dracena não garante que time já está preparado para lidar com saída de Guerrero 

Edu Dracena

O zagueiro Edu Dracena concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira (28), após o treino do Corinthians, e, entre outros assuntos, falou sobre a saída de Paolo Guerrero do clube. Sem entrar em polêmica, o defensor preferiu não afirmar que o time está preparado para lidar com a ausência do atacante.

“Difícil falar uma situação que envolveu terceiros. Difícil entrar na questão. Eu resolvi minha situação com o Santos de uma maneira bem clara. Difícil falar de situações que não vivi. Melhor o clube esclarecer, como o Edu fez ontem (quarta). A gente recebeu ontem (notícia da saída). Tivemos pouco contato, não deu para aumentar a nossa relação em termos de amizade. É um cara que torço, grande pessoa, tomara que seja feliz em outro clube”, disse Dracena.

“Preparado (para lidar com a saída) não sei se está, é pouco tempo para substituir um jogador. É característica diferente. Paolo consegue segurar bem os zagueiros, os outros jogadores são diferentes, de receber a bola, fazer um, dois. Isso vai precisar de tempo. Por isso o time ainda não está pronto. Mas pela dedicação nos treinos, esforço para ter vaga, tomara que nos ajudem”, prosseguiu. “Isso não é a primeira vez que acontece. Várias vezes em vários clubes. São circunstâncias que tem de encarar. Temos alternativas para suprir ausências de jogadores. Estamos bem confiantes, trabalhando no dia-a-dia, para fazer o que o treinador pede. Tomara que a gente consiga vencendo”.

Já com a cabeça no clássico deste domingo (31), contra o arquirrival Palmeiras, na Arena Corinthians, o zagueiro frisou que a eliminação na Libertadores precisa ficar para trás.

“Cabeça de vencer sempre, todos os jogos. É lógico que uma situação que o Corinthians vive hoje, é um dos primeiros colocados no Brasileiro. Saiu precocemente na Libertadores, mas é página virada. Nosso presente é o Brasileiro. Nada melhor que vencer o rival dentro de casa para que consiga seguir a caminhada como a gente vem trilhando”, afirmou.

O camisa 17, que disse preferir esperar para dar sua opinião sobre o escândalo na Fifa, falou que acredita que Emerson Sheik seguirá no clube até o final de seu vínculo.

“Eu acredito que vai cumprir o contrato até o fim. Está todo dia com a gente, cumprindo os horários, fazendo os treinamentos, acho que está à disposição. Cabe ao Tite avaliar se vale a pena colocar ou não. Em nenhum momento o Sheik deixou transparecer que está chateado, querendo tumultuar. Ele está brincando, descontraído, está nos ajudando nos treinamentos”, finalizou.