Duelo de heróis: o que aproxima o Santos do Superman e o Corinthians do Batman

  • Por Jovem Pan
  • 03/03/2016 23h33
O Corinthians de Guilherme representará o Batman

A Vila Belmiro estará com clima de ação no domingo (06), mas não apenas por conta do clássico entre Santos e Corinthians. Antes do duelo, haverá uma ação dos rivais sobre o filme Batman vs Superman: A Origem da Justiça, com cada um representando um dos heróis: o Peixe será o Superman, enquanto o Timão representará o Batman. Para tal, os jogadores usarão uniformes com as hashtags #Superman e #Batman e o telão do estádio terá inserções sobre o tema.

Mas não se precisa parar por aí. É possível imaginar como o Santos se relaciona com o Superman e o Corinthians com o Batman através de suas histórias e características. É o que o Jovem Pan Online fez e você pode conferir abaixo.

O Santos e o Superman

A tradição

O Superman, conhecido como Super-Homem no Brasil, é quase um sinônimo de herói: quando se pensa em super-herói, se pensa imediatamente no americano de camisa azul e capa vermelha. Coisa parecida acontece com o Santos, que, com o sucesso obtido no Brasil e no mundo na década de 1960, virou quase sinônimo de (bom) futebol.



Origens extraterrestres

O Superman é um extraterrestre enviado por seu pai à Terra momentos antes de seu planeta original, Krypton, explodir – por isso os seus superpoderes. No Santos, também há jogadores que são comparados com “ETs” por conta de sua habilidade acima do natural com a bola. Os dois maiores deles são, é claro, Pelé e Neymar, dois dos maiores craques da história do futebol brasileiro.

A aposta em jovens heróis

Nos últimos anos, sempre que está sem dinheiro para montar um time forte, o Santos tem apostado em jovens “heróis” de sua base. Foi assim em 2002 com Robinho e Diego, em 2010, com Neymar e Ganso, e em 2015, com Gabriel e Thiago Maia. Assim como o planeta Terra da história de Superman, que, para se salvar, depende de um super-herói que chega ao mundo ainda criança.

O Corinthians e o Batman

A superação dos traumas

O grande mote da história do Batman é a superação. Quando criança, o pequeno Bruce Wayne viu seus pais serem assassinados em um assalto. Adulto, ele superou seus traumas e virou herói para lutar contra o crime em sua cidade. Esta superação aparece em diversos momentos na história do Corinthians, inclusive nos últimos anos. Em 2007, o clube foi rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro e voltou com tudo, com títulos nacionais e internacionais entre 2009 e 2013.

O “homem normal”

O Batman é um dos poucos heróis da ficção que não possui superpoderes. Para combater o crime, ele faz uso de suas técnicas e combate e suas armas (praticamente) humanas. Entre os corintianos, a simplicidade também é exaltada. Para eles, o seu poder se baseia muito mais na persistência e na força de cada torcedor do que em grandes trunfos técnicos.

Um herói controverso

Apesar de se dizer “o time brasileiro”, o Corinthians também é conhecido por ser o mais odiado entre os clubes do país. Se para milhões de torcedores o Timão é um herói, para outros tantos é o pior vilão. Não é muito diferente do que se passa com Batman. Apesar de combater o crime em Gotham City, o homem-morcego tem papel controverso e é muitas vezes visto pela população e pela polícia como um criminoso.