Dunga brinca ao dizer que técnico do Paraguai é seu “inimigo íntimo”

  • Por Agência EFE
  • 21/06/2015 23h04
EFE Dunga comentou a amizade que tem com Ramón Díaz

A seleção brasileira pensará nesta segunda-feira no Paraguai, seu rival, no próximo sábado, pelas quartas de final da Copa América, mas hoje o técnico Dunga revelou que seu colega argentino Ramón Díaz é um tipo de “inimigo íntimo” com o qual costuma falar, jantar e até beber vinho.

“Ramón é um grande treinador. É meu amigo. Jantamos, tomamos bom vinho. Foi um jogador com um talento excepcional, ganhou muitas coisas com o River Plate e agora, como técnico do Paraguai, está indo muito bem”, declarou Dunga na coletiva depois da partida que o Brasil venceu por 2 a 1 a Venezuela em Santiago.

Dunga disse que com o começo das fases de eliminação direta começa uma nova Copa América na qual as partidas serão mais intensas e delicadas, pois um erro custa a volta para casa.

Contra o Paraguai, Dunga acredita que haverá características de uma final e advertiu que os rivais “têm que jogar para vencer”.

Para demonstrar isso, lembrou a vigorosa recuperação que os paraguaios tiveram na partida de estreia ao empatar em 2 a 2, quando perdia para a Argentina por 2 a 0 ainda no primeiro tempo.

E também lembrou que conseguiu empatar com o Uruguai.

“Agora é outro campeonato. É matar ou morrer”, especificou.