Dunga elogia Renato Augusto e Lucas Lima, e valoriza Hulk: “correspondeu”

  • Por Jovem Pan
  • 17/09/2015 11h40
RIO DE JANEIRO, RJ, 17.09.2015: FUTEBOL-SELEÇÃO - O técnico Dunga convoca a seleção brasileira para os primeiros jogos das eliminatórias para a Copa de 2018, na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro. Nesta quinta (17), o treinador anuncia os 23 atletas que estarão nos primeiros confrontos no caminho à Rússia-2018. São contra o Chile, em 8 de outubro, em Santiago, e Venezuela, no dia 13, em Fortaleza. (Foto: Pedro Martins/AGIF/Folhapress)Em coletiva após convocação

Com novidades na lista, o técnico Dunga convocou a Seleção Brasileira que inicia sua caminhada nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 e surpreendeu ao chamar o meia corintiano, Renato Augusto.

Em coletiva após a convocação da Seleção Brasileira que iniciará a disputa das Eliminatórias da Copa no mês de outubro, Dunga destacou que está de olho no Campeonato Brasileiro. O valorizou o bom momento dos meias Renato Augusto, principal surpresa da lista, e do santista Lucas Lima, que novamente foi convocado.

“Estamos observando os jogos e convocamos dois no máximo por equipe. Renato Augusto e Lucas Lima estão se destacando muito. Lucas foi bem nos amistosos com a Seleção. Muitas vezes o jogador quando perde a bola, ele para. Lucas não fez isso no último jogo do Santos. Mostra que está se adaptando ao que a Seleção pede. Já o Renato está muito bem no Corinthians, Tem uma boa dinâmica e qualidade”, afirmou o treinador.

Sem Neymar, Dunga promoveu o retorno de Philippe Coutinho e Oscar e ainda manteve as convocações de Hulk e Lucas. O comandante elogiou o momento dos dois atacantes.

“Ele (Lucas) está mais maduro, entendeu que o foco dele tem que ser o campo, no treino. O que acontece fora disso é um plus. Não pode se preocupar com redes sociais, e sim com o campo”, comentou.

“O Hulk já conhecíamos. Fui eu quem o convocou pela primeira vez. Tivemos umas coisas que não foram bem compreendidas ou esclarecidas. O colocamos numa posição em que ele joga em sua equipe, mais perto da área, para aproveitar de sua qualidade física e ele correspondeu no que já o conhecíamos”, disse Dunga.

O técnico da Seleção ainda destacou o papel dos “coadjuvantes” que terão a missão da liderar a equipe na ausência de Neymar. Dunga valorizou o grupo que está sendo montado e mostrou otimismo no crescimento da equipe.

“Vamos falar a linguagem normal. Estão na Seleção porque são os melhores. Em 70 era o Pelé, Jairzinho fez sete gols. Colocam como negativo nós termos o Neymar. Uma equipe não vence com apenas um jogador. É preciso ter o coletivo. Quem é forte? A matilha ou o lobo? Um não vive sem o outro. Quando tivermos um grupo forte, as coisas vão acontecer naturalmente. Ninguém ganha sozinho”, afirmou.

O Brasil estreia nas Eliminatórias no dia 8 de outubro, contra o Chile, fora de casa, e faz sua segunda partida dia 13 contra a Venezuela, em Fortaleza.