Dunga, irônico, diz que pedirá a Neymar menos dribles e mais força física

  • Por Agencia EFE
  • 21/06/2015 22h29

Santiago (Chile), 21 jun (EFE).- O técnico Dunga ainda não perde a esperança de contar com Neymar na Copa América e de o recurso de apelação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) prosperar contra a sanção de quatro jogos, e disse que pedirá ao jogador “menos dribles, mais força física e para responder às entradas duras”.

E se a sanção da Conmebol for mantida, o técnico entende que outras soluções começaram a ser encontradas hoje na partida que a seleção venceu por 2 a 1 da Venezuela.

Dunga esclareceu que nem Robinho nem Philipe Coutinho tomarão lugar no time titular do ex-jogador do Santos.

“Neymar é necessário em qualquer equipe, mas se não o temos, temos que buscar uma solução”, disse após a partida que encerrou as atividades no grupo C da Copa América.

No entanto, a solução está em aproveitar as características dos outros jogadores.

“Trabalhamos para que a equipe não dependa somente de Neymar. Acreditamos que agora o Brasil vai jogar melhor porque começa outro torneio”, disse.

“Se não temos Neymar cada um tem que jogar como sabe. Robinho tem que jogar como Robinho e Coutinho como Coutinho”, enfatizou.

Dunga elogiou a defesa da seleção venezuelana assim como as “grandes defesas” do goleiro Alain Baroja e o poder ofensivo com a bola aérea com Salomón Rondón e Juan Arango, de quem disse “coloca a bola como se fosse com a mão”.

De sua equipe destacou a presença como capitão de Miranda, jogador do Atlético Madri. “É um dos líderes que temos”, disse. EFE