Eduardo Jagger? Mick Cunha? Relembre famosos com fama de pé-frio

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2015 09h38
Assim como Eduardo Cunha

Após boa sequência de vitórias, o Flamengo se viu com chances reais de brigar por uma vaga na Libertadores e alguns torcedores mais otimistas chegaram a  falar em título. O bom momento rubro-negro, porém, foi interrompido diante do Coritiba na noite desta quinta-feira (18), no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Derrotados por 2 a 0, os flamenguistas já tem uma explicação para a queda diante do clube paranaense: a presença ilustre de um torcedor pé-frio, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Flamenguista, Cunha foi ao estádio e viu o revés rubro-negro e imediatamente passou a ser alvo das redes sociais que o taxaram como pé-frio.

O deputado não é o primeiro e certamente não será o último personagem chamado de pé-frio. Algumas figuras ficaram marcadas com fama de azarados e o Jovem Pan Online relembre casos emblemáticos de pés-frios na história recente do esporte. Confira:

Mick Jagger

O caso mais emblemático entre os pés-frios é do cantor Mick Jagger. O líder dos Rolling Stones ganhou a fama na Copa de 2010, na África do Sul, quando todas as equipes que Jagger declarou torcida acabaram derrotadas. No Brasil, em 2014, o pé gelado do britânico se confirmou mais uma vez: o vocalista disse que torceria pela Seleção Brasileira, foi ao Mineirão assistir ao jogo contra a Alemanha, e o restante da história já conhecemos.

Pelé

Maior jogador de futebol de todos os tempos, Pelé passou longe de ter uma carreira azarada. Depois de aposentado, porém, o rei do futebol virou sinônimo de azar, pelo menos quando se arriscava a fazer previsões. Pelé apostou na Colômbia campeã do mundo em 1994 e os colombianos fracassaram. Apostou na Espanha para a Copa de 1998, e os espanhóis caíram cedo. O rei declarou que Argentina e França fariam a final da Copa de 2002, e ambas as seleções caíram na primeira fase.

Drake

O rapper canadense Drake ganhou fama de pé-frio quando se tornou embaixador do time de basquete Toronto Raptors e a equipe fracassou na NBA. No mais recente episódio, o pé gelado do rapper se confirmou. Drake foi aos Estados Unidos acompanhar a namorada, Serena Williams, e viu a melhor do mundo ser eliminado nas semifinais do torneio.

Gisele Bundchen

Gisele pé-frio? Sim, pelo menos para os torcedores do New England Patriots. Para os fãs do time de futebol americano, o pé-frio da brasileira foi responsável pelo longo jejum de títulos da equipe já que depois que Tom Brady se casou com a modelo, os troféus sumiram. A fama de Gisele foi quebrada no último SuperBowl, quando a brasileira estava no estádio e viu o time de seu marido conquistar o título.

Alecsandro

Hoje no Palmeiras, o centroavante acumulou a fama de pé frio quando o assunto é Mundial de Clubes. Peça importante do Internacional que venceu a Libertadores de 2010, Alecgol viu de perto o fracasso colorado no Mundial contra o inexpressivo Mazembe na semifinal da competição. Três anos depois, com o Atlético Mineiro, o atacante presenciou mais uma queda precoce no Mundial quando o Galo foi eliminado pelo Raja Casablanca.

Zico

Histórico camisa 10 do Flamengo, Zico ganhou tudo com o rubro-negro carioca. Mas quando o assunto foi Seleção Brasileira, o galinho ficou com fama de pé-frio. Presente como jogador em dois fracassos brasileiros em Copas do Mundo (1982 e 1986), Zico passou a ser questionado. Em 1998, quando foi ao mundial da França como auxiliar de Zagallo, o ex-meia viu mais uma derrota brasileira e a fama de azarado voltou a ganhar destaque.