Em jogo com duas viradas, Holanda vence Austrália e encaminha vaga

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2014 14h50
Robben comemora primeiro gol do jogoRobben comemora primeiro gol do jogo

Protagonista da maior e mais chamativa goleada desta Copa do Mundo, a Holanda entrou em campo diante da Austrália sob grande expectativa dos torcedores e da mídia, nesta quarta-feira, no Estádio Beira-Rio. E, mesmo sem conseguir o desempenho apresentado diante da Espanha, os atuais vice-campeões triunfaram por 3 a 2, praticamente assegurando vaga nas oitavas de final.

Após sair em vantagem no marcador com gol de Robben, aos 20 minutos, o time comandado pelo treinador Louis Van Gaal sofreu virada da equipe da Oceania, que balançou as redes com Tim Cahill e Jedinák. No entanto, na etapa complementar, Van Persie e Debay recolocaram os europeus em vantagem e garantiram mais três pontos.

Com este resultado, a equipe europeia segue na liderança da tabela de classificação do Grupo B, com seis pontos conquistados com 100% de aproveitamento. A Austrália, por sua vez, ficou em situação ainda mais complicada, dependendo de vitória da Espanha contra o Chile, ainda nesta quarta-feira, no Maracanã. O time sul-americano, aliás, é o vice-líder da chave, com três pontos.

A Holanda volta a entrar em campo na próxima segunda-feira, às 13 horas (de Brasília), quando mede forças com o Chile, na Arena Corinthians, em São Paulo. No mesmo e horário, Austrália e Espanha duelam no Castelão, em Fortaleza.

O jogo: Detentora do melhor ataque desta edição da Copa do Mundo, a Holanda entrou em campo como franca favorita diante da Austrália, que na primeira rodada sucumbiu por 3 a 1 diante do Chile. Entretanto, mesmo contando com todos os seus principais atletas, a equipe europeia não conseguiu se impor diante do rival durante boa parte do jogo.

Escalado com Sneijder, Robin Van Persie e Arjen Robben como principais referências no setor ofensivo, o time comandado pelo treinador Louis Van Gaal tentava explorar a velocidade de seus atletas para chegar com perigo ao gol adversário. Em uma dessas investidas, aos 20 minutos, Robben invadiu a área pelo lado esquerdo e chutou cruzado, abrindo o placar no estádio gaúcho.

Após o gol do meia-atacante, a expectativa era de que os atuais vice-campeões mundiais assumissem definitivamente o controle do jogo. No entanto, a história do duelo foi diferente. Logo no lance seguinte, o lateral direito McGowan dominou na intermediária e lançou para Tim Cahill, que, de primeira, emendou lindo chute de perna esquerda e empatou o marcador.

Equilibrada, a partida seguiu em bom ritmo até o final do primeiro tempo, com ambas equipes se alternando no ataque. O desempenho, porém, não foi suficiente para que as redes novamente balançassem no Beira-Rio.

Na volta para etapa complementar, a Austrália voltou melhor posicionada em campo e controlou as ações ofensivas durante os primeiros minutos. E, como recompensa, chegou ao gol da virada. Aos nove minutos, Bozanic invadiu a área pelo lado esquerdo e cruzou. Janmaat, com os braços abertos, acabou cometendo pênalti. Na cobrança, Jedinák deslocou Cilessen e colocou o time da Oceania à frente.

Bastante movimentado, o jogo praticamente repetiu o que aconteceu no primeiro tempo e o gol de empate não demorou a sair. Quatro minutos após Jedinák converter penalidade, Van Persie apareceu na área e chutou forte, sem chances ao goleiro Matthew Ryan. Com isto, o centroavante do Manchester United se igualou ao seu companheiro Robben e ao alemão Thomas Muller no topo da lista de artilheiros do torneio, com três gols.

Apesar de ter elenco composto por jogadores de menos prestígio, a Austrália não se contentou com a igualdade no marcador e se lançou ao ataque. Aos 22 minutos, Leckie recebeu livre na pequena área e tocou de peito, para boa defesa de Cilessen. No contra-ataque em velocidade, Debay chutou cruzado da grande área e recolocou os europeus na frente, garantido mais três pontos.