Em jogo com três gols anulados, México supera arbitragem e vence Camarões

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2014 14h55
Mexicanos comemoram primeiro gol do jogoMexicanos comemoram primeiro gol do jogo

Em partida que complementou a primeira rodada do grupo do Brasil na Copa do Mundo deste ano, México e Camarões se enfrentaram na Arena das Dunas, em Natal, nesta sexta-feira. E, mesmo com má arbitragem do colombiano Wilmar Roldan, a seleção da América Central foi quem levou a melhor, triunfando por 1 a 0.

Bastante polêmica, a arbitragem anulou três gols durante o confronto por assinalar posição de impedimento. O mexicano Giovani dos Santos, em condição regular, teve dois gols mal anulados, enquanto Camarões teve um gol corretamente cancelado. Na etapa complementar, o centroavante Oribe Peralta, aos 15 minutos, marcou o único gol que valeu.

Com este resultado, os mexicanos assumem a segunda colocação na tabela de classificação do Grupo A, com três pontos. O Brasil, que triunfou por 3 a 1 sobre a Croácia nesta quinta-feira, na Arena Corinthians, lidera por causa do critério de desempate de saldo de gols (2 a 1).

O México volta a entrar em campo na próxima terça-feira, às 16 horas (de Brasília), quando mede forças com a seleção comandada por Luiz Felipe Scolari, no Castelão. Um dia mais tarde, às 19 horas (de Brasília), o time africano duela com a Croácia, na Arena Amazônia, em busca de seus primeiros pontos no torneio.

O jogo: Derrotado por Bósnia Herzegovina e Portugal em seus últimos dois amistosos de preparação para o Mundial, o México entrou em campo mostrando grande disposição diante de Camarões. Com o atacante Chicharito Hernández no banco de reservas por opção do treinador Miguel Herrera, foi o meio-campista Giovani dos Santos quem comandou as ações ofensivas da equipe.

A equipe africana, por sua vez, tinha o centroavante Samuel Eto’o como destaque entre os homens de ataque. Mais atrás, o volante Alexandre Song, do Barcelona, dividia com M’Bia a função de realizar a transição da bola entre o campo defensivo e o ofensivo.

Mesmo debaixo de grande chuva na Arena das Dunas, o México imprimiu ritmo veloz no início de jogo e criou boas oportunidades de gol. Em uma delas, aos dez minutos, Giovani dos Santos apareceu livre na área e completou para as redes. Entretanto, Roldan falhou e anulou o gol por impedimento.

Na sequência do primeiro tempo, a seleção camaronesa também balançou as redes, mas novamente, desta vez de maneira correta, o gol foi cancelado por posição irregular do ataque africano. E, ainda antes dos jogadores retornarem aos vestiários, o time comandado por Miguel Herrera teve outro gol, também em condição legal, mal anulado.

Insatisfeitos com os gols supostamente marcados em posição de impedimento, os mexicanos foram conversar com o árbitro e mostraram grande irritação. O temperamento, porém, não atrapalhou a equipe da América Central. Aos 15 minutos, Herrera realizou boa jogada individual pelo meio e lançou para Giovani dos Santos. O camisa 10 chutou, o goleiro Itandje defendeu e, no rebote, Oribe Peralta abriu o placar em Natal.

Melhor posicionado, o México seguiu com o controle das ações do jogo, enquanto os camaroneses abusavam de faltas violentas. Aos 29 minutos, Peralta deu lugar ao atacante Chicharito Hernández, mas o atleta do Manchester United pouco fez durante o tempo que esteve em campo. O atacante Webo recebeu chance na vaga de Song, mas também não evitou a derrota da equipe africana.