Em jogo de duas expulsões, Inter derrota o Santos pelo placar de 1 a 0

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2014 20h29

Rafael Moura foi o autor do gol que garantiu a vitória do Internacional sobre o Santos

Rafael Moura comemora gol do Inter contra o Santos

Jogando diante de sua torcida, o Internacional entrou em campo na noite deste domingo (3) para enfrentar o Santos, no estádio Beira-Rio, e contando com o apoio da fanática massa, o Internacional derrotou o Santos pelo placar de 1 a 0.

O único gol do confronto foi marcado por Rafael Moura, de cabeça, aos 11 minutos do segundo tempo. Pouco antes do gol, o Internacional viu o zagueiro Paulão ser expulso, mas o Santos não ficou muito tempo em vantagem numérica, já que Mena também foi expulso, mas aos 25 minutos.

Com o resultado, o Internacional chega aos 25 pontos, ultrapassa o Corinthians e assume a terceira colocação do Campeonato, com campanha de sete vitórias, quatro empates e duas derrotas. Já o Santos desperdiça a chance de se aproximar do G-4 e fica com 20 pontos, ocupando a sexta posição da competição (cinco vitórias, cinco empates e três derrotas).

Na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos entra em campo no domingo (10), às 16h (de Brasília), quando recebe o Corinthians na Vila Belmiro, para o clássico entre alvinegros. No mesmo horário, o Internacional enfrenta o arquirrival Grêmio, em Gre-Nal que será disputado na Beira-Rio.

O jogo – O duelo no Beira-Rio começou muito estudado, mas o jogo foi esquentando aos poucos, conforme o Internacional foi se soltando mais em campo. Os donos da casa não demoraram a criar algumas boas oportunidades.

Aos dez minutos, Alex fez boa jogada, cruzou e Juan cabeceou para o gol, mas Aranha fez a defesa e evitou que o Colorado inaugurasse o marcador. Dez minutos mais tarde, novamente a equipe mandante teve uma grande oportunidade, quando D’Alessandro bateu escanteio fechado, Aranha espalmou mal e a bola ficou viva dentro da área, mas a zaga do Santos conseguiu afastar.

O Santos não conseguia descer ao ataque com efetividade e, assim, o Inter aproveitava. Com 21 minutos no cronômetro, Alex bateu cruzado de canhota e o chute passou perto da trave esquerda de Aranha.

Dois minutos depois, foi a trave que impediu que a torcida gaúcha gritasse gol. Wellington recebeu um passe na medida de D’Alessandro e finalizou, mas acertou o poste. Grande chance perdida!

O alvinegro praiano até conseguiu chegar ao ataque, mas só teve uma grande oportunidade de fazer 1 a 0 quando a zaga do Inter falhou. Aos 38, Thiago Ribeiro chegou pela direita e cruzou rasteiro. O zagueiro Paulão foi displicente e deixou a bola passar, pensando que ninguém do Santos chegaria na bola, mas Rildo finalizou desequilibrado e mandou por cima do gol de Dida.

Em jogada de bola parada, D’Alessandro tocou para Alan Patrick, que finalizou, mas mandou por cima, perto do gol defendido por Aranha. Outro bom lance aos 42 minutos.

Antes do intervalo, o Colorado novamente parou na trave. Depois de falta de Mena em cima de D’Alessandro, que inclusive rendeu um cartão amarelo ao chileno do Santos, o próprio D’Alessandro bateu direto para o gol e carimbou a trave, depois que Cicinho tentou afastar mas pegou mal na bola. As duas equipes foram para os vestiários sem marcar gols.

O Santos pressionou mais o Internacional na saída de bola no começo do segundo tempo e voltou um pouco melhor na etapa complementar. Apesar disso, o Internacional aos poucos voltou a dominar o jogo.

Aos dez minutos, entretanto, o Internacional ficou com um jogador a menos, já que o zagueiro Paulão tomou o segundo amarelo, por reclamação, e acabou sendo expulso. Por sorte, no lance seguinte ao cartão vermelho, Alan Patrick cobrou falta na cabeça de Rafael Moura e o camisa 11 cabeceou para o chão e fez 1 a 0.

Com um jogador a menos, o técnico Abel Braga fez uma alteração para reforçar a defesa e sacou Alex para a entrada do zagueiro Ernando.

A vantagem numérica do Santos, entretanto, durou pouco, já que Mena tomou o segundo amarelo aos 25 minutos e acabou também sendo expulso.

Três minutos após a expulsão do lateral chileno, o Santos quase empatou, quando Lucas Lima recebeu e finalizou forte, exigindo grande defesa de Dida. Aos 29, Jorge Henrique, que havia entrado há pouco, também deu boa finalização, mas mandou para fora.

O Internacional começou a administrar a vantagem e não tomou muitos sustos do Santos no minuto final, exceto quando Leandro Damião, ex-jogador do Colorado, recebeu a bola dentro da área, mas finalizou para fora, perdendo grande oportunidade de empatar. O gol perdido pelo atacante, que entrou no lugar de Gabriel aos 31 do segundo tempo, foi comemorado como se fosse um gol pela torcida da casa.

O Santos levantou bola na área no último lance do jogo, mas Dida afastou da área de soco e a equipe gaúcha comemorou o triunfo em casa. Importante vitória para o Inter, que se aproxima mais dos líderes.