Em jogo marcado por confusão e agressão, Orlândia elimina Corinthians

  • Por Bruno Bataglin/Jovem Pan
  • 26/11/2014 03h13

O Corinthians ficou perto da classificaçãoCorinthians e Orlândia antes de jogo da semifinal da Liga Futsal 2014

Eliminação na prorrogação e um verdadeiro caos, com quebra-quebra e agressão ao árbitro. Foi assim que terminou a participação do Corinthians na Liga Futsal 2014. A equipe de Parque São Jorge esteve a 1s3 de se classificar para a grande decisão da competição, mas a ADC Intelli/Orlândia virou o jogo na prorrogação (2 a 1), após um empate por 1 a 1 no tempo normal, e eliminou o Timão, que cai na semifinal pelo quinto ano seguido, mantendo assim a ‘sina da semi’. No jogo de ida da semifinal, disputado no ginásio Sabiazinho, Orlândia e Corinthians empataram sem gols.

O gol decisivo foi marcado a menos de dois segundos para o término da prorrogação, por Dieguinho, e ele saiu em um lance que gerou reclamação e muita confusão. Na jogada, Gadeia tocou para Vinicius, que foi derrubado pelo jogador do Corinthians, mas o árbitro não marcou falta. Na sequência, Renan, no meio da quadra, próximo da ala esquerda, tocou para Dieguinho, que dominou, livrou-se da marcação e bateu de direita para marcar o gol da classificação do time interiorano. Os jogadores do Corinthians, inconformados, partiram para cima e chegaram a agredir o árbitro do duelo.

O primeiro tempo de jogo terminou sem gols e, no segundo tempo, a ADC Intelli/Orlândia saiu na frente com gol de Vinicius, marcado logo no segundo minuto da etapa. Já no final do confronto, quando estava desesperado, o Corinthians deixou tudo igual, com Simi, que marcou para forçar os tempos extras.

No primeiro tempo, Simi marcou em tiro livre e fez 1 a 0 para a equipe da casa. Precisando de dois gols para avançar, o Orlândia foi para cima no segundo tempo da prorrogação e, a três minutos do final, Lukaian, ex-jogador do Corinthians, deixou tudo igual para manter a equipe visitante com esperanças. Nos segundos finais, Dieguinho apareceu e classificou os atuais bicampeões.

Na grande final da Liga Futsal 2014, o Orlândia enfrenta o Futsal Brasil Kirin, de Sorocaba (SP), que eliminou o Jaraguá Futsal, na última segunda-feira (24), na Arena Jaraguá, em Jaraguá do Sul (SC).

No jogo, o time sorocabano, que se classificaria com o empate, já que havia vencido o duelo de ida por 3 a 1, acabou perdendo no tempo normal por 3 a 0 e, assim, a decisão do primeiro classificado para a final foi para a prorrogação. No tempo extra, o Futsal Brasil Kirin fez 2 a 0, com gols de Fellipe Mello e Xuxa, e seguiu adiante na busca pelo título.

As finais da Liga Futsal 2014, entre Futsal Brasil Kirin e ADC Intelli/Orlândia, serão disputadas nos dias 1º e 8 de dezembro, duas próximas segundas-feiras.

O jogo – A partida no primeiro tempo foi bastante estudada, com as duas equipes marcando forte e não dando espaço ao adversário. Assim, as chances de gol foram raras.

Empurrado por sua torcida, que compareceu ao ginásio do Parque São Jorge em excelente número e cantou sem parar, o Corinthians tomou mais a iniciativa nos primeiros minutos, mas esbarrou na forte marcação do Orlândia.

O time do interior até esboçou uma pressão quando restavam 14 minutos para o fim do primeiro tempo, em jogadas de escanteio, mas a defesa corintiana segurou bem.

Betão chegou a quase abrir o placar para o time da casa quando restavam nove minutos, mas o goleiro Guitta defendeu com os pés.

O Orlândia criou uma grande oportunidade três minutos depois, mas a bola ficou na trave direita do gol de Deivid.

O Corinthians ainda assustou com Simi, quando faltavam três minutos para o término da etapa inicial, mas Guitta fez a defesa com o pé direito. O primeiro tempo terminou com placar inalterado.

No segundo tempo, o jogo continuou muito tenso e disputado, mas o placar foi logo modificado, já que Ciço cobrou escanteio rapidamente e Vinicius apareceu rapidamente no meio da área para fazer 1 a 0 para o Orlândia.

O Corinthians largou atrás no placar e, desta forma, naturalmente ficou um pouco mais nervoso a medida que não conseguiu buscar o empate, muito por conta da excelente marcação dos visitantes e de grandes defesas do goleiro Guitta, que estava inspiradíssimo na partida.

Foi então que, a dois minutos para o término da partida, a chama corintiana reacendeu, quando Betão cruzou a bola do fundo da quadra, ela passou em frente ao goleiro Guitta e o artilheiro Simi apareceu para bater colocado e deixar tudo igual. Alívio no ginásio do Parque São Jorge e decisão indo para a prorrogação.

O Orlândia entrou no tempo extra já com cinco faltas coletivas na conta, o que significava que, na próxima infração do time interiorano, o Corinthians teria direito a cobrar tiro livre. E não deu outra. Jackson fez falta na quadra de ataque do Orlândia e a equipe chegou à sexta falta. Na batida, Simi deslocou o goleiro Guitta e fez 1 a 0.

Com vantagem no placar, o Corinthians ficou em situação mais tranquila, já que tinha o ‘luxo’ de poder empatar na prorrogação para se classificar, devido à vantagem de melhor campanha em fases anteriores. Tal tranquilidade chegou ao fim no segundo tempo extra.

Mesmo precisando de dois gols para avançar, o Orlândia não se deu por vencido e, a 3min12s do fim da partida, Lukaian recebeu passe de Gadeia na ala esquerda e mandou uma bomba de direita, sem chances de defesa para Deivid. Tudo igual na prorrogação e tensão no Parque São Jorge. A classificação, entretanto, ainda era corintiana.

O pior para a torcida da casa ainda estava por vir. Nos dez segundos finais do embate, tudo mudou. Gadeia acionou Vinicius, do lado direito, o veterano jogador sofreu falta, mas o árbitro nada marcou. A bola chegou até Renan que, do meio da quadra, passou para Dieguinho, na esquerda, e o camisa 89 dominou e bateu de primeira, mandando uma pancada para fazer 2 a 1 e selar a classificação do Orlândia, que vai lutar por mais um título.

Imediatamente, os jogadores do Corinthians ficaram reclamando do lance e partiram para cima do árbitro, que inclusive foi agredido. A confusão inflamou a torcida, que invadiu a quadra e o caos foi instaurado no ginásio. O jogo não chegou a terminar e, mesmo com 1s3 para o término, o final do confronto foi decretado, já que não havia condições de encerrar o embate. A tropa de choque apareceu para tentar apaziguar os ânimos e a semifinal terminou de forma melancólica. Triste fim antes de uma grande decisão da Liga Futsal 2014 que se desenha.

Assista a entrada das equipes em quadra para o jogo decisivo: