Em jogo sem muita emoção, Santos bate Criciúma e encosta no G4

  • Por Jovem Pan
  • 01/06/2014 20h22

Diego Cardoso (foto) fez o segundo gol da partida

Folhapress Santos vence Criciúma por 2 a 0 em São Bernardo

O Santos mostrou 15 minutos de bom futebol, na partida contra o Criciúma, na noite deste domingo, no Estádio 1º de Maio e venceu o Criciúma por 2 a 0. O resultado deixa a equipe de Oswaldo de Oliveira na 9ª colocação com 14 pontos, dois atrás do São Paulo, primeiro time da zona de classificação para a Libertadores. Os catarinenses continuam com  11 pontos, na 13ª posição.

Os gols foram marcados no começo da primeira etapa, com os jovens Gabriel e Diego Cardoso, após boas roubadas de bola do volante Arouca.

O Alvinegro Praiano terá o clássico contra o Palmeiras após o término da Copa do Mundo, no dia 16 de julho. O Criciúma receberá o Fluminense, no Estádio Heriberto Hulse.

A partida começou muito brigada e as duas equipes marcando forte. O Santos aproveitou um erro de Rodrigo Souza e roubou a bola com Arouca. O camisa 5 achou Gabriel na infiltração e o atacante bateu forte para vencer Luiz, logo aos dez do primeiro tempo.

Os visitantes tentaram empatar logo aos 13, após Eduardo mandar chute perigoso que acabou assustando Aranha. Mas sair para o ataque implicaria em deixar espaços para o Peixe contra-atacar.

Aos 17, Arouca mais uma vez conseguiu roubar a posse de bola e tocou para Gabriel. O jovem viu Diego Cardoso sozinho e rolou para o jogador bater com tranquilidade e ampliar o marcador.

A partir daí, a equipe de Oswaldo de Oliveira diminuiu muito o ritmo e deixou o Criciúma ficar com a bola. As limitações técnicas dos catarinenses dificultaram as chances de assustar a meta santista.

Aos 21, Ricardinho mandou uma bomba de longe e o goleiro do Alvinegro Praiano defendeu de forma estranha com os pés. A outra chance surgiu quando o placara apontava 40 minutos e Escudero cabeceou rente a trave, após péssima saída de gol de Aranha.

O panorama do jogo não mudou no segundo tempo. O Peixe pareceu preguiçoso e não fazia muita questão de correr atrás da bola, enquanto o Criciúma tropeçava em sua falta de qualidade.

Os dois técnicos tentaram dar novo ânimo à partida após colocarem os reservas no jogo. O Santos mandou Geuvânio e Giva para campo, enquanto o Tigre colocou Wellington Bruno, Maurinho e Giovanni.

Apesar da tentativa, nenhum dos times conseguiu fazer os goleiros trabalharem e a torcida santista saiu satisfeita pelo resultado e não pelo que viu em grande da partida.