Em Londres, Rebelo confia em estádios da Copa: “estarão prontos a tempo”

  • Por Agencia EFE
  • 18/03/2014 12h04

Aldo Rebelo visita Arena Corinthians

Aldo Rebelo visita Arena Corinthians

O ministro de Esportes do Brasil, Aldo Rebelo, se mostrou otimista nesta terça-feira em Londres sobre a finalização dos estádios a tempo para a Copa do Mundo, assim como considerou que os protestos “pacíficos são um direito dos brasileiros”.

“Estamos bastante seguros que os estádios estarão prontos a tempo”, destacou o ministro brasileiro em entrevista coletiva na capital britânica.

A Fifa tinha estabelecido dezembro de 2013 como data final para a entrega de todos os estádios brasileiros, mas as obras continuam em cinco dos 12 estádios.

Após as críticas sobre o atraso na construção dos estádios e o acidente na Arena Corinthians, onde morreram dois operários em 27 de novembro, Rebelo destacou “os esforços e as inspeções” que estão sendo feitas para que uma situação assim não volte a repetir.

Outra das preocupações é uma possível nova onda de protestos como os que ocorreram nos últimos meses em diferentes pontos do Brasil.

A este respeito, o ministro de Esportes de Dilma Rousseff lembrou que “os protestos pacíficos constam na lei brasileira”, enquanto aqueles que comportam “violência, agressão ou destruição estão proibidos”.

Recentemente o governo brasileiro informou sobre a formação de 10 mil agentes em técnicas antidistúrbios para fazer frente aos possíveis protestos durante o Mundial, no qual participarão seleções de 32 países.

“É uma realização e um evento onde serão reunidas as grandes estrelas do futebol mundial”, disse Rebelo, que destacou que o “Brasil está familiarizado com a organização de eventos maiores que o Mundial de Futebol”.

O ministro indicou, além disso, que “o governo facilitará meios de transporte para chegar aos diferentes estádios” e confirmou que “será ampliado o número de voos regulares e charter” perante a chegada prevista de 600 mil turistas estrangeiros e 20 mil jornalistas.

Também foi informado que os aeroportos militares estarão em operação pelo Mundial, que será realizado entre 12 de junho e 13 de julho em distintas localizações do país.

O ministro de Esportes brasileiro finalizou seu discurso em Londres assegurando que, para o Brasil, “mais que um esporte, o futebol é uma plataforma para formar a identidade e a inclusão social”.