Em pronunciamento sobre a Copa, Dilma diz: “Pessimistas já entram perdendo”

  • Por EFE
  • 11/06/2014 07h16
IPATINGA, MG, 12.05.2014: DILMA/RODOVIA - A presidente Dilma Rousseff assinou na tarde desta segunda-feira (12) em Ipatinga (MG) ordens de serviço para obras dos primeiros cinco dos sete lotes já licitados para duplicação e melhorias do trecho de 303 quilômetros da BR-381, entre Belo Horizonte (MG) e Governador Valadares (MG). (Foto: Samuel Costa/Hoje em Dia/Folhapress)Dilma Rousseff brava

A dois dias do início da Copa do Mundo, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira em rede nacional de televisão que os “pessimistas” em relação à organização do Mundial já entram “perdendo” com o início do evento.

“Como se diz na linguagem do futebol: treino é treino, jogo é jogo. No jogo, que começa agora, os pessimistas já entram perdendo. Foram derrotados pela capacidade de trabalho e a determinação do povo brasileiro, que não desiste nunca”, declarou.

A presidente assegurou que o país tem aeroportos, estádios e energia, ao contrário do que pensavam “os pessimistas”, como ela mesma insistiu.

“Chegaram também ao ridículo de prever uma epidemia de dengue na Copa em pleno inverno, no Brasil!”, exclamou.

A presidente reafirmou que durante a preparação do Mundial o governo não deixou de investir em saúde e educação: “No mesmo período, o valor investido em educação e saúde no Brasil é 212 vezes maior que o valor investido nos estádios”.

Além disso, Dilma garantiu que “as contas da Copa estão sendo analisadas, minuciosamente, pelos órgãos de fiscalização”.

“Se ficar provada qualquer irregularidade, os responsáveis serão punidos com o máximo rigor”, disse a presidente, acrescentando que o Mundial não acarreta só despesas, mas também receita.

Sobre os protestos, a chefe de Estado assegurou que garantirá a liberdade de manifestação e coibirá os “excessos e radicalismos de qualquer espécie”.

De acordo com Dilma, para que a vitória na realização da Copa seja “completa”, é necessário que os brasileiros estejam conscientes de tudo o que aconteceu “sem falso triunfalismo, mas também sem derrotismo ou distorções”.

A presidente aproveitou também seu discurso para enviar uma mensagem de ânimo à seleção brasileira, que estreia contra a Croácia na próxima quinta-feira na Arena Corinthians em São Paulo.

Na opinião de Dilma, a seleção “representa a nacionalidade do país e está acima de governos, de partidos e de interesses de qualquer grupo”.

“O povo brasileiro ama e confia em sua seleção. Estamos todos juntos para o que der e vier. Viva a paz! Viva a Copa! Viva o Brasil!”, concluiu.