Em vídeo, Marcos esclarece sua opinião sobre ida de Kardec ao São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2014 19h15
SÃO PAULO, SP, 12.11.2013 – DOCUMENTÁRIO/GOLEIRO MARCOS - O ex- goleiro do Palmeiras, Marcos, durante a pré-estréia do documentário "Santo Marcos", que conta toda a trajetória de vida do goleiro. A exibição aconteceu no Espaço Itaú de Cinema, do Shopping Bourbon, bairro da Pompéia, em São Paulo.(Foto: Levi Bianco/Brazil Photo Press/Folhapress)Marcos durante lançamento de seu documentário: "São Marcos"

Depois de toda a polêmica envolvendo a transferência de Alan Kardec para o São Paulo, o ex-goleiro Marcos, um dos maiores ídolos da história do clube de Palestra Itália, deu sua opinião e defendeu o atacante, dizendo que ele tem o direito de se transferir para outro clube, e disse que o São Paulo não fez nada de errado.

As declarações do ex-camisa 12 do Verdão ecoaram na mídia e foram mal interpretadas por muitos, que disseram que Marcos estava defendendo Kardec e o clube do Morumbi. Por conta disso, Marcos faz questão de divulgar um vídeo nesta quarta-feira (30) para esclarecer a sua opinião.

“Na verdade não foi nada disso. A gente não pode exigir que o Kardec tenha o mesmo amor que eu tive em 2002. Foi uma proposta profissional que apareceu para ele e ele tem todo o direito de seguir a vida dele jogando onde ele quiser. Isso que eu quis dizer”, disse. “Em relação ao São Paulo, ele usou a lei a seu favor. Eu não quis prolongar o assunto, não quis responder ao presidente (Carlos Miguel Aidar), e eu acho que ele teve uma postura infeliz, uma declaração infeliz, porque eu não queria jogar lenha na fogueira e fazer os torcedores se matarem no dia do jogo entre Palmeiras e São Paulo. Essas brigas através da imprensa não levam a nada a não ser morte de torcedor e pancadaria, o que a gente não quer ver”, prosseguiu.

Marcos também disse ter certeza que o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, não mediu esforços para manter Alan Kardec no clube, mas só ofereceu o que ele tinha condições de pagar.

“Em relação ao Paulo (Nobre) e o Palmeiras, eu tenho certeza que o Paulo deve ter feito tudo o que foi possível para permanecer com o Alan Kardec, dentro das limitações financeiras que o Palmeiras tem. Ele ofereceu o que ele poderia pagar. Ele não vai deixar para outros presidentes pagarem uma dívida que ele fez, como outras diretorias já fizeram”, frisou.

Por fim, Marcos falou que chegou a fora de colocar um ponto final no assunto.

“Eu sou palmeirense para caramba, velho, eu não vou ficar aqui chorando pelo Alan Kardec. Eu acho que esse assunto já deu pano para manga demais. O Ademir da guia já jogou e parou, o Evair já jogou e parou. O Palmeiras permanece e vai fazer 100 anos. Acho que esse assunto já rendeu demais. Eu sou Palmeiras e não fiquei em cima do muro. Eu só dei a minha opinião e não vou me privar da minha opinião nunca”, finalizou o ex-goleiro.

Confira o vídeo de Marcos falando sobre a ida de Alan Kardec ao São Paulo: