Entrou ou não? Estudo “valida” polêmico gol da Inglaterra na final da Copa de 1966

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2016 17h59
Reprodução/Sky Sports Estudo fez uso da tecnologia para "provar" que a bola passou da linha no gol de Hurst

A Copa do Mundo de 1966 vai completar, em 2016, cinquenta anos de sua realização. No entanto, o resultado na final, vitória da Inglaterra, dona da casa, por 4 a 2 sobre a Alemanha, ainda gera controvérsias por conta de um dos gols feitos por Geoff Hurst que não teria ultrapassado a linha. No entanto, para o canal britânico Sky Sports, não há dúvidas quanto à validade do tento.

Para chegar a essa conclusão, a emissora, em seu programa Sky Sports Monday Night Football, se baseou em um minucioso estudo de computação gráfica feito pela EA Sports, a produtora da série Fifa de jogos de vídeo games.

“O bandeirinha acertou. Ele talvez não estivesse em uma boa colocação, mas a imagem prova de uma vez por todas (que acertou)”, disse o comentarista e ex-jogador Jamie Carragher no programa. “Não foi nem perto (da linha). A questão passou ao longo da história: foi em cima da linha ou não? Felizmente, hoje podemos tirar uma conclusão”, continuou.

Apesar das palavras de Carragher, não é provável que a análise dê fim às discussões sobre a validade do gol, especialmente por parte dos alemães, derrotados naquela final. No entanto, a história está escrita com o título inglês, o único do país na Copa do Mundo.

Naquela final, realizada em 30 de julho de 1966 no estádio Wembley, a Alemanha saiu na frente com Haller. Hurst empatou ainda no primeiro tempo e, no segundo, Peters virou para a Inglaterra. Nos minutos finais Weber deixou tudo igual novamente e levou a decisão para a prorrogação. Aos 11 minutos do primeiro tempo, Hurst recebeu cruzamento de Allan Ball na área e finalizou. A bola pegou no travessão, bateu no chão e saiu. O bandeira Tofiq Bahramov validou o gol de Hurst, que ainda faria o quarto, fechando a goleada inglesa.

Assista ao terceiro e polêmico gol da Inglaterra no vídeo abaixo: