Espanha quer que Del Bosque continue a trabalhar com a seleção após Eurocopa

  • Por Agência EFE
  • 18/12/2015 13h18
Espanhóis querem que Del Bosque siga no comando da seleção após Eurocopa

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) deseja que o técnico Vicente del Bosque continue ligado de alguma forma ao organograma da entidade após a Eurocopa de 2016, segundo fontes da federação.

Embora Del Bosque afirme na autobiografia “Ganhar ou Perder”, que “se tudo ocorrer normalmente, depois da Eurocopa 2016” deixará “a seleção e a Federação”, a entidade tentará um último esforço para convencer o técnico a continuar a colaborar com seu trabalho.

Para a RFEF, “Del Bosque é patrimônio do futebol nacional” espanhol, por isso sua vinculação de uma maneira ou outra sempre seria considerada bem-vinda.

Assumir como diretor esportivo, cargo que já foi ocupado por Andoni Zubizarreta e Fernando Hierro, ainda não está nos planos de Vicente del Bosque, que tem as portas abertas da federação para prosseguir seu futuro profissional.

“Poderia ter me aposentado muito antes, mas quis fazer como qualquer espanhol e trabalhar até a idade na qual a maioria dos espanhóis se aposentam. Tudo isso herdamos de nossos pais. Sempre tive essa pretensão: trabalhar até os 65”, disse o treinador no livro.

Del Bosque completa 65 anos no dia 23 de dezembro e deve celebrar a data na noite do dia 22, no habitual jantar oferecido pela RFEF à imprensa.

O presidente da RFEF, Ángel María Villar sempre oferece a renovação do contrato antes de um evento como a próxima Eurocopa. Resta acontecer um encontro definitivo entre Villar e Del Bosque para decidir a prorrogração ou não do vínculo com a entidade.

Del Bosque venceu a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, e a Eurocopa de 2012, na Polônia e na Ucrânia, no comando da seleção espanhola.