Esposa destaca legado de Sócrates na educação e pede força ao Bom Senso

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2015 14h06
Esposa de Sócrates

A última sexta-feira (4) marcou uma data triste para o futebol brasileiro: os quatro anos da morte do eterno ídolo, Sócrates. Em entrevista à rádio Jovem Pan, neste sábado (5), a esposa do Doutor, Katia Bagnarelli, revelou uma feliz coincidência envolvendo o ídolo corintiano e um de seus grandes objetivos em vida: a educação. Katia ainda comentou o momento do futebol brasileiro e pediu força ao Bom Senso FC.

“Esse ano foi muito especial. No começo do ano, uma escola do Campo Limpo, comunidade carente em São Paulo, me procurou dizendo que há três anos eles tentavam mudar o nome da escola que era Campo Limpo 1, para Doutor Sócrates Brasileiro. O nome dele foi escolhido em plebiscito onde alunos, professores, pais e funcionários participaram do processo para escolher e esse entre vários nomes”, explicou.

“Isso precisava ser aprovada na câmara e na secretaria de educação, mas o projeto estava parado. Eles me encontraram na internet e eu resolvi arregaçar as mangas e ir à luta com eles. Em uma semana, conseguimos desempacar o projeto na câmara. As crianças foram acompanhar e votar com os vereadores. E conseguimos levar o prefeito e o secretario de educação para finalmente colocar o nome na escola”, festejou Kátia que destacou um momento especial exatamente no dia em que a morte do Magrão completou quatro anos.

“Tivemos privilégio e a coincidência de, no dia da morte, comemorar a vida na educação que é o que Sócrates mais batalhou: ontem (sexta-feira) foi a formatura da primeira turma de 60 alunos que levam agora na vida deles o nome e o legado da vida de Sócrates. É o momento em que a gente diz ‘ele não casou só comigo, escolheu pelo menos mais 7 milhões de pessoas para dar sequência a luta de cidadania e a verdadeira redemocratização do nosso país’”, comemorou.

Kátia ainda revelou um projeto de Sócrates que não foi realizado em vida, mas que agora está sendo implementado na escola da periferia de São Paulo: o ensino básico acompanhado de ensino profissionalizante para as comunidades.

“Eu tinha com o Sócrates o projeto de profissionalização do ensino que na verdade é o ensino continuado: você tem a escola em período total onde em parte o aluno tem a grade curricular implantada pelos educadores, e na outra parte tem ensino profissionalizante, seja arte, artesanato, rádio e tv, algum inicio profissionalizante. E estamos conseguindo com essa escola um terreno baldio para que seja agregada a escola e vamos fazer o primeiro galpão de oficinas profissionalizantes”, explicou.

Para a esposa do ídolo corintiano, Sócrates seria figura importante na luta pela limpeza no futebol brasileiro. Kátia afirmou que o Doutor estaria na linha de frente desta “guerra” e pediu força ao Bom Senso FC.

“Digo a você uma coisa sobre o Bom Senso: se o Sócrates estivesse vivo, nem estrategicamente ele recuaria porque quando estamos em luta. As oportunidades estão pra gente lutar e não há estratégia de recuo em nenhum momento. Temos atletas capacitados intelectualmente, o jornalistas prontos e que viveram transições incríveis nesse país. A junção dessas pessoas é o que falta. Ficar calado, nesse momento, nem estrategicamente é bom. Acho que é a oportunidade pra fazer a coisa acontecer como a democracia corintiana fez. O Bom Senso tem que ter força agora!”, clamou a viúva do ex-jogador que faleceu em 2011, aos 57 anos.