Etiópia ganha primeiro ouro no maratona feminina no Mundial

  • Por Agencia EFE
  • 30/08/2015 00h41

Pequim, 30 ago (EFE).- A atleta da Etiópia Mare Dibaba, de 25 anos, líder do ranking mundial do ano na maratona, prolongou sua trajetória vitoriosa na China e, com uma arrancada no estádio, deu a seu país o primeiro título mundial em categoria feminina após travar uma luta ferrenha com quatro atletas do Quênia.

Sem parentesco com as outras Dibaba da equipe, Mare venceu a prova com um tempo de 2h27min35s. Um segundo depois chegou a queniana Helah Kiprop, prata, e a bareinita Eunice Kirwa, nascida no Quênia e nacionalizada em 2013, que ficou com a medalha de bronze, a quatro segundos, na chegada mais acirrada na história dos Mundiais.

O dia de encerramento do Mundial amanheceu com céu coberto, 21 graus às 7h35 da manhã, hora em que começou a corrida, e 88% de umidade.

Das três medalhistas anteriores, na saída só estava o campeã, Edna Kiplagat, que sonhava conseguir seu terceiro título consecutivo. Com 35 anos e um decepcionante 11ºlugar na maratona de Londres, Edna desde abril estava treinando em corridas de 10 quilômetros até conseguir a marca de 31min57.

Uma nova vitória transformaria Kiplagat na única pessoa (homem ou mulher) a ganhar três títulos mundiais de maratona, mas não teve forças para acompanhar as melhores no final.

Com 2h19min50s, Kiplagat partia com a melhor marca pessoal entre as 65 participantes, seguida de Mare Dibaba, que em janeiro ganhou na China pela segunda vez a maratona de Xiamen em 2h19min52s e foi segunda em Boston. Ninguém tinha baixado de 2h20min.

Eunice Kirwa, uma das quenianas recrutadas pelo Bahrein, também buscava o pódio na qualidade de campeã da Ásia e após ter ganhado suas sete últimas corridas, quatro delas em solo asiático. EFE