EUA admitem “elevação das ameaças” terroristas antes dos Jogos de Sochi

  • Por Agência EFE
  • 22/01/2014 18h46
Tocha Olímpica dos jogos de inverno

A Casa Branca admitiu, com ressalvas, nesta quarta-feira ter notado uma “elevação das ameaças” terroristas antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia, que serão abertos nos dia 7 de fevereiro.

“Vimos uma elevação nas ameaças, o que é um motivo de preocupação, no entanto, não é incomum para um grande evento internacional”, disse Jay Carney, porta-voz da presidência, em entrevista coletiva.

O representante do governo garantiu que os Estados Unidos ofereceram ajuda à Rússia, mas lembrou que “como país anfitrião, obviamente, são eles que coordenam a segurança do evento”. Nos últimos dias, os comitês olímpicos de vários países informaram terem recebido ameaças terroristas.

Na noite de ontem, o presidente americano Barack Obama ligou para o líder russo, Vladimir Putin, para discutir questões de segurança dos Jogos de Inverno.

No início de semana, foi revelado que o Pentágono elaborou um plano de contingência em caso de uma “emergência” em Sochi. Nele, dois navios se deslocaram para o Mar Negro, e aviões C-17 estão disponíveis a partir de uma base americana na Alemanha.

O terrorismo ganhou força como ameaça a realização dos Jogos de Sochi depois que, em dezembro do ano passado, na cidade de Volvogrado, dois atentados suicidas provocaram 30 mortes. Autoridades russas aumentaram a policiamento na cidade, próxima a região do Cáucaso Norte, onde atuam grupos guerrilheiros e terroristas islâmicos.