Ex-atacante Guilherme lamenta “falência do interior”: os pequenos alimentavam os grandes

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2015 14h56
Futebol - Campeonato Brasileiro 1999 - Atlético Mineiro 3 X 2 Corinthians:.o atacante Guilherme, do Atlético, comemora o primeiro de seus três gols no Mineirão. Belo Horizonte (MG), 12.12.1999, Foto de Ormuzd Alves/Folhapress.Com passagens de destaque por Atlético Mineiro e Corinthians

Antes de passagens de destaque por grandes clubes do futebol brasileiro como Atlético Mineiro e Corinthians, o ex-atacante Guilherme iniciou sua carreira como jogador em pequenos clubes do interior. Hoje, como treinador, o ex-centroavante volta a viver a realidade dos pequenos clubes do Brasil e não gosta do que vê. Em conversa exclusiva com a Rádio Jovem Pan neste domingo (30), Guilherme destacou o atual momento dos times pequenos no país e afirmou que a decadência do futebol brasileiro está diretamente ligada a crise das equipes menores.

“A maioria dos clubes pequenos estão falidos. Os clubes tradicionais estão falidos. É muito difícil. A qualidade técnica caiu bastante. E isso vai acertando os clubes pequenos, depois os clubes grandes e até a Seleção Brasileira”, afirmou o ex-atacante que hoje comanda o Novo Horizontino. “Antigamente, além da qualidade técnica, a diferença econômica não era como é hoje. Economicamente é inviável para os clubes do interior”, completou.

Iniciando a carreira de treinador, Guilherme destaca que falta atenção ao futebol do interior que passam grande parte da temporada sem calendário.

“Discute-se muito o calendário de Corinthians, Flamengo, dos clubes grandes e o que tinha que ser discutido é o calendário do Marília, do Novo Horizontino, do Noroeste. Os clubes pequenos é que alimentavam os grandes e hoje não tem mais”, afirmou.

Artilheiro por onde passou, o ex-camisa 7 de Corinthians e Atlético Mineiro ainda criticou a falta de mudanças no futebol brasileiro. Para Guilherme, o Brasil perdeu a chance de passar pro grandes mudanças após o fracasso na Copa do Mundo.

“O único problema do futebol e do brasileiro em geral é que nós não aprendemos nas grandes derrotas. Perdemos de 7 a 1 para a Alemanha e 3 a 0 para Holanda e nada mudou. Anunciaram o Dunga no momento em que era de evolução. Poderiam trazer o Guardiola, Mourinho, Jurgen Klopp. Não aprendemos com os erros, esse é o grande problema”, lamentou.