Ex de Maradona é presa em aeroporto na Argentina após denúncia de roubo

  • Por EFE
  • 17/07/2014 05h20

"Os empresários têm medo de mim"Maradona em evento organizado por jornal na Itália

Rocío Oliva, a ex-namorada de Diego Armando Maradona, foi presa na noite desta quarta-feira no aeroporto internacional de Ezeiza, em Buenos Aires, após uma denúncia de roubo apresentada pelo astro do futebol argentino, informou a imprensa local.

Rocío, de 23 anos, foi detida pela Interpol assim que chegou à Argentina de um voo procedente do Brasil, onde estava para acompanhar a Copa do Mundo.

Em junho, Maradona solicitou perante a Justiça de Dubai uma ordem de captura internacional de sua ex-namorada, acusada de ter lhe roubado relógios, um computador, telefones e joias, quando viviam juntos nos Emirados Árabes.

O promotor Sami Al Shamsl ordenou a prisão da jovem para que respondesse a um interrogatório, o que impedia Rocío de viajar ao Brasil.

Em entrevista a uma emissora de televisão local, Víctor Stinfale, um dos advogados de Maradona, explicou que a jovem tinha uma ordem de captura internacional contra si e que a Interpol estava esperando sua passagem pela área de imigração do aeroporto para detê-la.

Pouco depois, Matías Morla, também advogado do ex-craque argentino, confirmou a prisão de Rocío Oliva.

Em entrevista para uma emissora de televisão, a mãe da jovem, Mónica, garantiu que não sabia o que estava acontecendo.

“Nunca achei isso fosse acontecer, não entendo a razão para Diego (Maradona) fazer essas coisas. Ele sabe que Rocío não roubou nada dele. As coisas que ele faz não têm explicação. Por que tanta maldade?”, disse.

“Não temos paz, não podemos viver tranquilos. Isto é um desrespeito”, acrescentou.

Rocío será colocada à disposição de um juiz argentino, que deverá comprovar a veracidade da denúncia feita por Maradona e determinar um eventual processo de extradição para Dubai.