Ex-jogador do Milan é acusado de falsificar a idade em 9 anos; relembre outros gatos

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2016 20h01
Yusupha Yaffa passou pelo Milan em 2013 e falsificou sua idade ao chegar à Itália em 2009

Não é raro no futebol surgirem casos de jogadores que, para se tornarem mais atraentes no mercado, falsificam sua idade, diminuindo-a em alguns anos – a prática é chamada popularmente de “gato”. Entre os “felinos”, existem aqueles mais ousados, que abusam na hora de se livrar do peso da idade. Este é o caso de Yusupha Yaffa.

Nascido na Gâmbia, Yaffa é atacante e passou pelo Milan em 2013. Quando chegou à Itália, em 2009, afirmou ter nascido no dia 31 de dezembro de 1996, segundo o jornal Gazzetta Dello Sport. No entanto, uma investigação da polícia italiana desconfiou de posts do jogador no Facebook, no qual fala de seu passado escolar.

Os investigadores então buscaram a ajuda de ex-colegas de escola de Yaffa e chegaram à conclusão de que, na verdade, ele teria nascido 14 de novembro de 1987. Hoje jogador do Duisburg, da Alemanha, o atacante quer ser julgado como menor de idade, pois supostamente teria menos de 18 anos na época do crime.

Mas os problemas de Yaffa não param por aí. Em janeiro de 2015, ele foi preso em Frankfurt, na Alemanha, sob acusação de ter estuprado uma garota. Na época, acabou sendo julgado por uma corte juvenil e, após uma noite sob custódia, foi liberado pelo pagamento da fiança pelo Eintracht Frankfurt, seu clube então. Caso esteja mesmo mentindo sobre sua idade, o atleta teria 29 anos quando cometeu o crime.

Os jogadores famosos que “miaram” pelo Brasil e pelo mundo

Apesar de não ser um ambiente reconhecido pela beleza dos atletas, o futebol já teve vários “gatos” famosos desfilando pelos campos do Brasil e do mundo. Apesar de não serem tão ousados quanto Yaffa (com uma exceção), outros jogadores já foram acusados e punidos por falsificarem suas idades. Relembre, abaixo, alguns casos famosos.

Anaílson

Um dos destaques da época de ouro do São Caetano, o meia-atacante nasceu em 1978, mas falsificou sua carteira de identidade para fingir ter nascido em 1980. Em 1999, foi punido com 180 dias de suspensão do futebol.

Elkeson

O atacante também adulterou a idade em dois anos. No entanto, fez isso quando era mais novo: com 15 anos, nas categorias de base do Vitória, afirmava ter 13. Apesar da irregularidade, o jogador escapou de punições.

Carlos Alberto

Volante, Carlos Alberto se destacou no Figueirense entre 2003 e 2007. Em 2006, foi descoberto que ele havia alterado sua idade em cinco anos, como se tivesse nascido em 1983, quando na verdade nasceu em 1978. Sua pena foi um ano afastado dos gramados, mas pode cumprir metade dela com pagamento de cestas básicas. Ainda assim, foi contratado pelo Corinthians em 2007.



Sandro Hiroshi

Possivelmente o caso mais famoso do Brasil. A gravidade não se deu por conta da quantidade de anos reduzidos da idade do atacante – apenas um, para que pudesse jogar na categoria dente de leite do Rio Branco de Americana. O problema é que, mais com a idade real, o Tocantinópolis, seu antigo clube, poderia exigir uma compensação financeira por sua transferência, o que não aconteceu. Por conta disso, seu passe foi bloqueado pela CBF.

No Campeonato Brasileiro de 1999, pelo São Paulo, Sandro Hiroshi disputou partidas de forma irregular. Os adversários do Tricolor entraram na Justiça para reaver os pontos perdidos nessas partidas e uma grande briga judicial atingiu até a CBF, que foi impedida de realizar o Brasileirão. Por isso, no ano 2000, a Copa João Havelange acabou sendo realizada pelo Clube dos Treze.

Emerson Sheik

O atacante falsificou sua identidade e mudou não apenas a idade, como também o nome: “deixou” de ser Márcio Passos de Albuquerque, nascido em 1978, para ser Márcio Emerson Passos, nascido em 1981. Em 2006, Sheik foi detido pela polícia por falsidade ideológica e, para não ser preso, pagou multa de R$ 70 mil e prestou serviços comunitários por 18 meses.

Taribo West

O único que conseguiu superar Yaffa foi Taribo West. O nigeriano foi acusado pelo ex-presidente do Partizan, em 2013, de ter falsificado sua idade em nada menos que 12 anos: ao invés de ter nascido em 1974, como afirmava, o atacante, que chegou a jogar no Milan e na Inter de Milão, nasceu em 1962. O pior de tudo é que, em 1996, ele chegou a ser campeão olímpico com a Nigéria, inclusive vencendo o Brasil na semifinal. Se não tivesse falsificado a idade, West teria não poderia ter jogado a competição, pois teria 34 anos em 1996, e não 22.