Ex-jogador do Zenit admite suborno a árbitro em jogo da Copa da Uefa

  • Por Agencia EFE
  • 02/04/2014 13h44
EFE Borussia Dortmund bate Zenit e avança na Liga dos Campeões

O zagueiro norueguês Erik Hagen revelou nesta quarta-feira que no período em que defendeu o Zenit São Petersburgo, de 2005 a 2008, todos os jogadores da equipe pagaram um suborno a um árbitro antes de um jogo da Copa da Uefa (atual Liga Europa).

“Um de nossos jogadores conhecia o árbitro, o que por si só já é suspeito. Recebíamos um bicho incrível em torneios europeus, de US$ 12 mil. Antes da partida, esse jogador nos disse que tínhamos cada um que dar US$ 3 mil à arbitragem para vencer”, disse Hagen nesta quarta-feira ao jornal norueguês “VG”.

O atleta de 38 anos, que atualmente defende o Jevnaker, da quarta divisão norueguesa, não revelou em qual jogo houve o suborno nem se foi da temporada 2007/2008, em que o Zenit foi campeão do torneio, mas contou que na ocasião o adversário teve quatro gols anulados por impedimentos inexistentes.

Tanto Hagen quanto o meio-campista Jorgen Jalland, que na mesma época defendia o Rubin Kazan, confessaram ao “VG” que casos de partidas arranjadas eram algo comum no futebol russo, alvo de investigações nos últimos anos. “Era sempre como se o campeão já estivesse definido de antemão”, afirmou o zagueiro.

Segundo os dois atletas, com dez minutos de jogo já era possível saber quem venceria. Hagen se referiu diretamente ao Campeonato Russo de 2007, vencido pelo Zenit, segundo ele, com clara ajuda da arbitragem.

“Nossos últimos dez jogos, meu Deus! Todas as decisões dos árbitros eram em nosso favor. Foi vergonhoso”, criticou.