Fã de Cro Cop, Bilharinho diz: “quem nocauteou com chute na cabeça fui eu”

  • Por Jovem Pan
  • 14/04/2015 09h26
Jonas Bilharinho nocauteou Soldado e conquistou seu 2º cinturão

O carioca Jonas Bilharinho fez história no Jungle Fight no último sábado ao nocautear Fabiano Soldado e conquistar o cinturão dos pesos-penas. A vitória fez de Bilharinho o primeiro lutador dono de dois cinturões em categorias diferentes do maior evento de MMA da América Latina. O campeão conversou com a reportagem Jovem Pan, comentou seu nocaute espetacular, se disse bem na nova categoria e não escondeu o sonho de lutar no UFC.

“A galera brincou bastante, falaram que o Cro Cop lutou no mesmo final de semana que eu, mas quem nocauteou com chute de esquerda na cabeça fui eu. Sempre fui fã do Cro-Cop, desde a época do Pride, mas esse chute não foi inspirado nele não. Ele faz parte da estratégia que o Alex Gazé (treinador de Bilharinho) vem montando pra mim há três meses, e deu certo”, comentou.

Detentor do cinturão dos pesos-galos, o Speed, como é conhecido, subiu de categoria para disputar o título dos penas. O desempenho na categoria acima do que estava acostumado agradou ao lutador que se disse melhor, agora pesando 66gk: “me senti muito, muito forte. Não só a sensação física, mas também aparentemente, mesmo. Quando fui rever o replay dessa luta, me achei muito, muito mais forte fisicamente. Estou muito melhor nessa categoria, mais resistente, mais confiante, mais rápido, mais vivo. Essa vai ser minha categoria daqui pra frente, me encontrei”.

Atleta da Team Nogueira, Bilharinho ainda comentou os próximos passos da sua carreira e ressaltou sua vontade de lutar no UFC: “eu acho que não estou com nenhuma lesão, estou com exame marcado, mas creio que não vem nenhuma noticia ruim. Não vindo, vamos esperar um convite do UFC, se não vier, vamos marcar uma luta. Mas gostaria muito que minha próxima luta seja estreando no UFC”, completou.

Jonas ainda revelou que foi elogiado por Wallid Ismail, exigente presidente do Jungle Fight: “Ele adorou a atuação. O Wallid gosta de guerra, não importa se está ganhando ou perdendo, ele gosta de show e esse nocaute foi show”, finalizou o carioca de  24 anos.