Fábio aparece nos pênaltis, pega dois e Cruzeiro se classifica contra São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2015 21h47

Fábio foi herói nas cobranças de pênaltis e ajudou o Cruzeiro a se classificar

Fábio comemora após defender pênalti

Uma partida completamente tensa foi o que se viu no Mineirão na noite desta quarta-feira (13). Com vantagem de 1 a 0 construída no Morumbi, no jogo de ida, o São Paulo entrou em campo para enfrentar o Cruzeiro com a chance de empatar e garantir a classificação para as oitavas de final. O time comandado por Milton Cruz conseguiu isso até os dez minutos do segundo tempo, quando Leandro Damião abriu o placar para o time da casa, mas apesar de toda a pressão cruzeirense, a decisão foi para os pênaltis. Nas cobranças, a definição foi tensa, mas o Cruzeiro levou a melhor, venceu por 4 a 3 e seguiu adiante.

Nas quartas de final da Copa Libertadores, o Cruzeiro mede forças com o vencedor do confronto entre Boca Juniors e River Plate, que será decidido nesta quinta-feira (14), às 21h (de Brasília), no La Bombonera, casa do River. No duelo de ida, realizado no Monumental de Núñez, o River Plate venceu por 1 a 0 e abriu vantagem no clássico argentino.

O jogo – O Cruzeiro começou o jogo tomando mais a iniciativa, mas a defesa do São Paulo não permitiu que o adversário levasse perigo ao gol de Rogério Ceni nos primeiros minutos. Posteriormente, aos sete minutos, Willians chegou em velocidade pelo meio de campo, finalizou forte, mas mandou a conclusão por cima do gol de Ceni.

O São Paulo criou uma boa oportunidade aos dez, quando Michel Bastos cobrou falta firme e mandou a bola perto do gol do Cruzeiro. Um minuto mais tarde, os donos da casa deram a resposta com Damião, que finalizou de fora da área, mas o arremate foi para fora.

O Cruzeiro só voltou a assustar 11 minutos depois, quando Willian chutou com perigo, buscando o ângulo esquerdo da meta do São Paulo, mas o arremate foi para fora. O mesmo Willian voltou a finalizar aos 25, mas novamente o chute foi para fora.

As chances de gols caíram um pouco depois da última chance de Willian, mas aos 42, o mesmo Willian cobrou falta forte e exigiu bela defesa do arqueiro são-paulino. O primeiro tempo terminou sem gols.

O Cruzeiro teve a chance e abrir o placar aos seis, quando Marquinhos bateu cruzado, mas finalização foi para fora. Não deu nem tempo para os mineiros se lamentarem já que, aos dez, Mayke recebeu passe, esperou a saída de Ceni e rolou para Leandro Damião só empurrar para o gol vazio e fazer 1 a 0.

O time da casa quase ampliou aos 15, quando Marquinhos mandou uma pancada para o gol, de longe, e exigiu bela defesa do Ceni. O Tricolor respondeu aos 28, quando Bruno cruzou para Luis Fabiano, que havia entrado no lugar de pato, e o centroavante finalizou desequilibrado e mandou para fora.

A reta final do segundo tempo foi dramática, com o Cruzeiro buscando o segundo gol, que garantiria a classificação, e com o São Paulo já se contentando em levar a decisão para os pênaltis. O torcedor são-paulino ainda tomou um grande susto aos 40, quando o Cruzeiro chegou em contra-ataque, mas De Arrascaeta, após tabela com Mena, bateu para fora e perdeu gol precioso. A decisão foi mesmo para as cobranças de pênalti.

Nos pênaltis, o Cruzeiro levou a melhor, vencendo por placar de 4 a 3, e segue adiante no torneio continental. Do lado do Cruzeiro, Marquinhos, Arrascaeta, Henrique e Gabriel Xavier converteram, enquanto que Leandro Damião e Manoel perderam suas chances. Pelo Tricolor, Rogério Ceni, Ganso e Centurión converteram, enquanto que Souza, Luis Fabiano e Lucão desperdiçaram as chances.